• Compartilhar no Facebook Compartilhar no Twitter Compartilhar no Google Plus Enviar por whatsapp Enviar por e-mail Mais
Internacional EUA irão emitir 15 mil vistos adicionais para trabalhadores temporários A decisão responde às queixas de empresas e de membros do Congresso sobre uma queda significativa nos vistos H-2B

Por: Agência Estado

Publicado em: 17/07/2017 14:48 Atualizado em:


O Departamento de Segurança Interna dos Estados Unidos disse nesta segunda-feira que 15 mil vistos adicionais estarão disponíveis a trabalhadores temporários, aumentando em quase 50% o número de estrangeiros capazes de trabalhar nos Estados Unidos no verão no Hemisfério Norte. A decisão responde às queixas de empresas e de membros do Congresso sobre uma queda significativa nos vistos H-2B, que deixaram hotéis, restaurantes e outras empresas com falta de funcionários em meio a uma onda crescente de demanda durante o verão.

Funcionários do governo de Donald Trump afirmaram, no mês passado, que emitiriam mais vistos, mas não disseram quantos ou quando os pedidos seriam aceitos. Nesta segunda-feira, porém, as autoridades comentaram que os pedidos seriam aceitos a partir da próxima quarta-feira e que 15 mil estariam disponíveis.

Para se qualificar, os empregadores devem atestar que seus negócios provavelmente sofrerão "danos irreparáveis", definidos como perda financeira permanente e severa, sem os trabalhadores que têm vistos H-2B.

Enquanto alguns congressistas americanos procuraram ainda mais vistos, os funcionários do departamento disseram que esse montante cobriria o número de empresas que atendem a esse critério. As companhias que procuram vistos adicionais podem esperar de 30 a 60 dias para que as petições sejam aprovadas, disseram funcionários seniores do departamento. Essas autoridades incentivaram as empresas a buscarem "processamento premium" para seus pedidos, que custa cerca de US$ 1.200, mas pode encurtar o tempo de espera para cerca de duas semanas.


Os comentários abaixo não representam a opinião do jornal Diario de Pernambuco; a responsabilidade é do autor da mensagem.