• Compartilhar no Facebook Compartilhar no Twitter Compartilhar no Google Plus Enviar por whatsapp Enviar por e-mail Mais
PESQUISA Cultivos de folha de coca na Colômbia subiram 52% em 2016 Produção potencial de cocaína passou de 646 a 866 toneladas métricas no mesmo período

Por: AFP - Agence France-Presse

Publicado em: 14/07/2017 19:54 Atualizado em:

Os cultivos de folha de coca na Colômbia subiram 52% em 2016, quando foram registrados 146.000 hectares semeados com essa planta, em comparação com os 96.000 do ano anterior, segundo um relatório da ONU publicado nesta sexta-feira.

Paralelamente, a produção potencial de cocaína passou de 646 a 866 toneladas métricas no mesmo período, o que representa um aumento de 34%, indicou em entrevista de imprensa o representante do Escritório das Nações Unidas sobre Drogas e Crime (UNODC) na Colômbia, Bo Mathiasen.

"O relatório mostra um panorama complexo, os dados mostram um aumento" significativo, disse Mathiasen, acrescentando que há "esperança" de uma "solução sustentável" para o problema dos cultivos e da produção de cocaína na Colômbia.

Os números do relatório, elaborado em colaboração com o governo, ratificam a Colômbia como o primeiro produtor de cocaína do mundo e o país com mais cultivos de coca, cuja folha é um insumo básico para esta droga.

O organismo ainda deve apresentar o relatório sobre essas atividades no Peru e na Bolívia, que foram respectivamente o segundo e o terceiro produtores de coca no mundo em 2015.

O aumento dos cultivos na Colômbia, que vive um conflito armado alimentado em parte pelo narcotráfico, se concentra em dez municípios do país, onde a produção é mais rentável que em outras áreas.

Dos 1.120 municípios da Colômbia, só 183 têm presença de cultivos ilícitos, nove a menos que em 2015, enquanto o país também registrou mais apreensões de cocaína no mundo: 378 toneladas confiscadas em 2016, 49% a mais que em 2015.


Os comentários abaixo não representam a opinião do jornal Diario de Pernambuco; a responsabilidade é do autor da mensagem.