• Compartilhar no Facebook Compartilhar no Twitter Compartilhar no Google Plus Enviar por whatsapp Enviar por e-mail Mais
Acidente Avião da equipe da Chapecoense cai na Colômbia e mata 76 pessoas Cinco pessoas sobreviveram ao acidente. Entre os mortos estão os jogadores pernambucanos Kempes e Cleber Santana

Por: Diario de Pernambuco

Publicado em: 29/11/2016 02:54 Atualizado em: 29/11/2016 07:09

Nota do aeroporto José María Cordóva afirma que avião caiu por conta de uma falha elétrica. Foto: Caracol/Reprodução
Nota do aeroporto José María Cordóva afirma que avião caiu por conta de uma falha elétrica. Foto: Caracol/Reprodução

Setenta e seis pessoas morreram na queda do avião da delegação do time de futebol Chapecoense, na Colômbia. Apenas cinco pessoas sobreviveram ao acidente e estão em hospitais de cidades próximas à Medelín. A informação foi confirmada pelo general Azevedo, da polícia colombiana, que acompanhou o resgate na região de Antioquia, em local de difícil acesso. "Infelizmente, não há mais sobreviventes", afirmou o general em entrevista à radio Caracol de Medlín.

Acidentes de avião já atingiram outros times de futebol

Entre os mortos estão os jogadores pernambucanos Kempes e Cleber Santana, que atuavam pela Chapecoense. De acordo com o general Azevedo, seis pessoas foram retiradas com vida do local do acidente, mas uma morreu a caminho do hospital. Os sobreviventes são o lateral esquerdo Alan Ruschel, os goleiros Danilo Padilha e Jackson Follman, a comissária de bordo Jimena Suárez e o narrador da rádio Oeste Rafael Henzel. Os feridos estão em hospitais das cidades de Rionegro e La Ceja.

O avião, da empresa boliviana Lamia, transportava 81 pessoas, sendo 72 passageiros (48 membros do time, 21 jornalistas e três convidados) e 9 tripulantes. O avião se partiu em três ao cair na madrugada desta terça-feira, a apenas cinco minutos do aeroporto de Rionegro. O resgate dos sobreviventes foi bastante difícil, já que a região da queda é montanhosa e chovia bastante. Três equipes com trinta pessoas cada participaram das buscas, que foram suspensas temporariamente após a confirmação das 76 mortes.



Em nota oficial o aeroporto de Medelín afirma que a causa da queda foi uma falha elétrica. Informações ainda não confirmadas indicam que o piloto do avião teria entrado em contato com a torre de controle e informado que a aeronave estava sem combustível suficiente para chegar ao aeroporto.

O avião havia saído de Guarulhos, por volta das 18h de ontem, e seguiu para a cidade de Santa Cruz de La Sierra, onde fez uma parada técnica. O Chapecoense iria jogar nesta quarta-feira contra o Atlético Nacional pela final da Copa Sul-Americana. A Conmebol já adiou indefinidamente a data da final. O presidente da Conmebol, Alejandro Dominguez, lamentou o acidente e está indo para Medellín acompanhar a situação.


Ocupantes do voo
A delegação da Chapecoense estava toda no voo, composta por 48 membros do time, 21 jornalistas e três convidados. O jogador Ananias, que jogou no Sport, também estava abordo do avião. Além de jogadores e equipe técnica, jornalistas integravam a comissão, como o locutor da Fox Sports Deva Pascovicci e o ex-jogador e comentarista da Fox Sports Mario Sérgio. Confira aqui a lista extraoficial, divulgada dias antes do voo. O prefeito reeleito de Chapecó, em Santa Catarina, Luciano Buligon, estava na lista de convidados divulgada pelo time antes da viagem, mas já se manifestou afirmando que está em São Paulo.



Os comentários abaixo não representam a opinião do jornal Diario de Pernambuco; a responsabilidade é do autor da mensagem.