• Compartilhar no Facebook Compartilhar no Twitter Compartilhar no Google Plus Enviar por whatsapp Enviar por e-mail Mais
Moda Estilista homenageia Brigitte Bardot no Recife; confira cinco coleções inspiradas em divas O capixaba radicado em Pernambuco Jan Souza criou 16 looks baseados no estilo da atriz francesa, tipo de inspiração recorrente na moda

Por: Larissa Lins - Diario de Pernambuco

Publicado em: 02/08/2015 20:10 Atualizado em: 30/07/2015 22:13


Brigitte foi inspiração de looks curtos. Foto: Agência Gleyson Ramos/Flávio Alves/Divulgação
Brigitte foi inspiração de looks curtos. Foto: Agência Gleyson Ramos/Flávio Alves/Divulgação

Símbolo de sensualidade nos anos 1950 e 1960, a atriz francesa Brigitte Bardot inspirou o estilista Jan Souza, capixaba radicado em pernambuco, a criar coleção lançada este mês no Recife. A sequência foi intitulada De Bardot para Bardot. Modelos de gola rolê e transparências estão entre as referências principais, com matérias primas como renda, gazar, seda pura e bordados. Foram 16 looks, complementados por calçados de Jailson Marcos e cabelo e maquiagem de Laércio AZ, ambos pernambucanos.

Jan - que aproveita a coleção para comemorar os 45 anos de carreira, sendo mais de 40 deles vividos na capital pernambucana - busca inspiração em referências culturais. “Ser chique é ter bagagem cultural, bom comportamento e atitude. Brega é a falta de tudo isso”, declara. O estilista se baseou também na moda em vigor na década de 1970, quando ingressou no universo fashion. “Tento passar a mensagem de que é preciso mais estilo na hora de se vestir. Conforto e uma pitada de humor são necessários”, aconselha. (Confira entrevista abaixo)

Nos longos, glamour e fluidez remetem à diva francesa. Foto: Agência Gleyson Ramos/Flávio Alves/Divulgação
Nos longos, glamour e fluidez remetem à diva francesa. Foto: Agência Gleyson Ramos/Flávio Alves/Divulgação

A coleção, cujo primeiro desfile ocorreu em julho, no Club Bardot, em Boa Viagem, Zona Sul do Recife, remete a outras peças inspiradas em divas do cinema, exibidas nas passarelas internacionais. O Viver listou cinco:

2014: Herchcovitch
Alexandre Herchcovitch baseou seu verão 2015 no estilo da diva Marilyn Monroe, com modelagens que valorizavam as curvas, com materiais como látex, couro, organza bordada, crepe, neoprene e linho com algodão. Sensualidade e extravagância deram o tom das composições.

Herchcovitch se inspirou em Marilyn com exuberância e looks versáteis. Fotos: AFP/Divulgação
Herchcovitch se inspirou em Marilyn com exuberância e looks versáteis. Fotos: AFP/Divulgação


2012: Áurea Prates
A grife se inspirou na moda dos anos 1940, 1950 e 1960, com destaque para a diva Rita Hayworth. Nas passarelas do Minas Trend Preview daquele ano, camisaria com bordados artesanais, vestidos longos e saias volumosas. Crepe, cetim e gazar foram os tecidos de base, todos considerados nobres. A cartela de cores, em referência às divas do cinema, foi clássica: total preto, total branco e P&B.

Preto e branco deram o tom do desfile. Fotos: Aurea Prates/Divulgação oficial
Preto e branco deram o tom do desfile. Fotos: Aurea Prates/Divulgação oficial


2011: Martha Medeiros
Martha Medeiros lançou, em São Paulo, coleção inspirada nas divas Audrey Hepburn, Grace Kelly e Jacqueline Kennedy Onassis. As peças eram, na maioria, compostas por rendas feitas à mão. As joias, destaque do desfile, eram assinadas pela designer capixaba Emar Batalha, com ouro rosa e diamantes em tom terroso.

Martha Medeiros mesclou referências a divas Audrey Hepburn, Grace Kelly e Jacqueline Kennedy Onassis. Foto: Martha Medeiros/Divulgação oficial
Martha Medeiros mesclou referências a divas Audrey Hepburn, Grace Kelly e Jacqueline Kennedy Onassis. Foto: Martha Medeiros/Divulgação oficial


2011: Reinaldo Lourenço
Na edição do verão 2012 do São Paulo Fashion Week, o estilista Reinaldo Lourenço apostou em coleção em tributo a Elizabeth Taylor. Estruturas delicadas, mas firmes, com detalhes glamourosos, compuseram os looks. A costura artesanal dos anos 1940 ganhou destaque na passarela e, na época, o estilista declarou que a coleção era dedicada às mulheres que se vestiam no estilo “esporte, sem perder a classe.”

Reinaldo Lourenço apostou em silhuetas e cores clássicas, sofisticadas, em homenagem a Liz Taylor. Fotos: reinaldolourenco.com/Reprodução
Reinaldo Lourenço apostou em silhuetas e cores clássicas, sofisticadas, em homenagem a Liz Taylor. Fotos: reinaldolourenco.com/Reprodução


2009: Gaultier
Jean-Paul Gaultier apresentou, em 2009, coleção da alta-costura parisiense inspirada em divas de Hollywood. Em alguns looks, luvas compridas remetiam à atriz Rita Hayworth no filme Gilda. Bette Davis, Grace Kelly, Marlene Dietrich, além de servirem de referência, tiveram suas imagens projetadas no cenário do desfile. A principal homenageada, segundo Gaultier, foi Micheline Presle - de O diabo no corpo e Nas rendas da sedução.

Gaultier se inspirou em divas, especialmente em Micheline Presle. Fotos: gaultier.com/Reprodução
Gaultier se inspirou em divas, especialmente em Micheline Presle. Fotos: gaultier.com/Reprodução


>> ENTREVISTA: Jan Souza, estilista

Qual foi o trabalho de pesquisa necessário para a concepção das peças? Quais referências foram fundamentais?
O início da minha carreira nos anos 70. A referência que tive das batas confortáveis, amplitudes...

Quanto tempo levou entre os primeiros croquis e o desfile da coleção?
Duas semanas foram necessárias para confeccionar os 16 looks.

Quantos croquis, aproximadamente, foram desenhados? E quantos se transformaram em looks do desfile?

Ao todo foram 20 croquis para definir 16 para o desfile.

Jan Souza, ladeado pelas modelos que desfilaram a coleção. Foto: Agência Gleyson Ramos/Flávio Alves/Divulgação
Jan Souza, ladeado pelas modelos que desfilaram a coleção. Foto: Agência Gleyson Ramos/Flávio Alves/Divulgação

Que contribuição pretende dar à moda atual com essa referência?
Tento passar que se tenha mais estilo na hora de se vestir. Conforto e uma pitada de humor são necessários para se compor um look interessante

E que inspirações Brigitte pode dar ao estilo das pernambucanas, na sua opinião?

Ser autêntica, sexy e natural.

Nessa temporada, o que acha que Brigitte diria às mulheres do nosso estado, sobre a escolha das suas roupas? Que dicas ela daria?
Seja autêntica para ser admirada e eternizada como Brigitte Bardot.

Também acredita, como alguns críticos, que o mercado está saturado? Quais as referências atuais?

Estou comemorando meus 45 anos de carreira. Não creio que o mercado de moda esteja saturado talvez cansado de tantas cópias. Quando nos deparamos  com criações que nos surpreendem pela colocação de materiais já usados de maneira ainda não vista, aí temos a certeza de que muito ainda há o que se fazer. Minhas referências atuais são a elegância e a estética.

Os comentários abaixo não representam a opinião do jornal Diario de Pernambuco; a responsabilidade é do autor da mensagem.