• Compartilhar no Facebook Compartilhar no Twitter Compartilhar no Google Plus Enviar por whatsapp Enviar por e-mail Mais
Oscar Oscar 2015: As divas também erram! Os visuais mais bizarros da história das cerimônias Listamos também as piores produções das celebridades de Hollywood, que às vezes parecem exagerar na excentricidade

Por: Larissa Lins - Diario de Pernambuco

Publicado em: 22/02/2015 20:00 Atualizado em: 22/02/2015 19:55

O dinheiro necessário para adquirir um vestido da alta costura internacional e a fama para não deixá-lo passar despercebido nem sempre são suficientes. Às vezes, as celebridades erram a mão nos exageros e terminam por escorregar - não literalmente - no tapete vermelho. Alguns modelos chamam a atenção pelo excesso de cores, pela profusão de babados, pelas caudas volumosas ou pela aparência infantil. Outros são simplesmente bizarros.

Acesse o site especial do Oscar e concorra a 50 pares de ingressos no bolão

Confira nossa lista dos piores looks da história do Oscar.

>> PIORES LOOKS

Bizarros
Algumas composições fogem tanto ao convencional que fica quase impossível apontar o que deu errado. São feitas para chocar e causar burburinho. Figuras polêmicas e extremamente ousadas sempre protagonizam esses casos. Cher, Selma Blair, Lizzy Gardener (vestida com vários American Express Cards) e Björk abalaram as estruturas do Oscar com seus modelitos, no mínimo, inusitados. Quem cruzaria o tapete vermelho vestida de ganso?



Com cauda
Assim como as caudas podem ornar uma produção, elas também são capazes de colocá-las a perder. Geena Davis, em 1982, além de ter perdido o prêmio de melhor atriz por sua atuação em Thelma & Louise, entrou para a história do Oscar por usar um dos vestidos mais estranhos do tapete vermelho. Em 1989, Demi Moore exibiu modelo assinado por ela mesma e, por baixo da cauda, usou uma bermuda de ciclista. A combinação, obviamente, foi trágica. Na década seguinte, Whoopi Goldberg conseguiu parecer uma personagem de filme fantástico, ao invés de atriz. E em 2004, Uma Thurmn desfilou um look meio cigano, meio camponês.



Cores erradas
Artista que se preza não dispensa peças coloridas no armário, é verdade. Mas alguns esquecem que, em ocasiões formais, é sempre bom manter um pouco da sobriedade. É preciso ainda evitar a palidez, coisa que Jennifer Connely se esqueceu de fazer, com seu look todo bege em 2002. No mesmo ano, Faith Hill vestiu-se com os tons de algodão doce, sendo comparada na época aos personagens de My little pony. Tyra Banks cruzou o tapete vermelho como alguma boneca do universo Barbie, mas sem o glamour desse ícone fashion da infância dos anos 1990. E o que dizer dos véus coloridos do look de Sally Kirkland?



Volumes ruins
Volume nos lugares certos disfarça imperfeições. Mas volume nos pontos errados pode ter efeito catastrófico, mesmo sobre uma produção de alta costura. Faye Dunaway, por exemplo, atraiu os holofotes em 2007 com seu vestido preto com transparência no colo e babados na altura dos joelhos. Barriga marcada, silhueta encurtada, bustos desvalorizados. Mesmo de Givenchy, Zoe Saldana fez feio com o vestido com barra roxa volumosa e de textura duvidosa, em 2010. Sarah Jessica Parker, de Chanel, perdeu as curvas. E Gwyneth Paltrow, magérrima no tronco e "inflada" da cintura para baixo, ainda esqueceu de usar sutiã.

 
 



Os comentários abaixo não representam a opinião do jornal Diario de Pernambuco; a responsabilidade é do autor da mensagem.