• Compartilhar no Facebook Compartilhar no Twitter Compartilhar no Google Plus Enviar por whatsapp Enviar por e-mail Mais
Centro de Moda Surubim vai ganhar centro de compras com 1.490 boxes e 166 lojas Serão investidos R$ 40 milhões na implantação do Surubim Moda Center

Por: André Clemente - Diario de Pernambuco

Publicado em: 13/10/2015 08:33 Atualizado em:

A cidade de Surubim vai entrar no circuito dos centros de compras dos polos têxteis do Agreste. Serão investidos R$ 40 milhões na implantação do Surubim Moda Center, que terá 1.490 boxes, 166 lojas e 20 lanchonetes divididas em duas praças, além de 16 quiosques em uma alameda dividindo os dois grandes galpões do projeto.

A área total do empreendimento será de 60 mil metros quadrados, sendo 24 mil metros de área coberta. O novo centro de compras ficará às margens da PE-90, na rota que conecta Surubim a Toritama. O início das obras está previsto para este mês. Os trabalhos devem ser concluídos em 18 meses.

Os boxes terão custos de aproximadamente R$ 40 mil. De acordo com o diretor-executivo do empreendimento, Emanuel Souza, o projeto encontra-se na finalização da etapa de terraplanagem, para ficar apta a receber a obra civil. Cerca de 350 pessoas vão atuar na construção, número que deve pular para mais de 3 mil postos de trabalho quando a operação iniciar. O investimento é 100% privado, incluindo o terreno próprio.

“Um diferencial do Surubim Moda Center é a arquitetura do projeto. A planta vai dividir dois blocos, conectados por uma alameda. A planta pensou em formas sustentáveis de economia. Terá aproveitamento eficaz da luz solar, para evitar o consumo desnecessário de iluminação elétrica, além de ventilação e outros processos de reutilização de água, por exemplo. Tudo bem mais arrojado que os centros atuais em cidades próximas”, detalha Souza.

Outro ponto essencial é a demanda de negócios na região setentrional. “Muita gente fabrica em Surubim e cidades do entorno e pega estrada para comercializar em Toritama, Santa Cruz, Caruaru. São 3.600 pequenas fábricas que vão ter esse novo local para trabalhar. Vai atender uma necessidade dos consumidores e também desses empresários”, complementa.

A tabela de preços ainda está em fechamento, mas o box vai custar R$ 40 mil aproximadamente. “Fizemos um estudo de viabilidade de investimentos e há investidores em potencial. O preço não está fora da realidade. O pagamento tem um sinal e 30 parcelas fixas entre R$ 600 e R$ 1.000, além de outra parte a ser quitada nas chaves da loja”, pontua Souza.

“Ainda que a crise esteja forte, esperamos que ela esteja amenizada. Como as condições e os preços são bons, será um investimento de sucesso. Já é, na verdade. Nem lançamos o estande de vendas e toda a praça de alimentação já está vendida, além de 30 unidades comerciais.”

O lançamento oficial aguarda o calendário do governador Paulo Câmara para fechar a data da pedra fundamental. Na mesma data, será apresentada a empresa credenciada para articular as vendas.

Os comentários abaixo não representam a opinião do jornal Diario de Pernambuco; a responsabilidade é do autor da mensagem.