Passarela Holofotes sobre o Agreste pernambucano Terceira edição do Estilo Moda Pernambuco espera cerca de 50 mil pessoas durante cinco dias de programação e terá participação de Herchcovitch e Ronaldo Fraga

Por: Larissa Lins - Diario de Pernambuco

Publicado em: 09/06/2018 11:11 Atualizado em: 10/06/2018 20:32

Espaço deve acolher uma circulação de 50 mil pessoas durante os cinco dias de evento deste ano, entre 26 e 30 de julho. Foto: EMP/Divulgação (EMP/Divulgacao)
Espaço deve acolher uma circulação de 50 mil pessoas durante os cinco dias de evento deste ano, entre 26 e 30 de julho. Foto: EMP/Divulgação

Pelo terceiro ano consecutivo, o Moda Center Santa Cruz, em Santa Cruz do Capibaribe, no Agreste pernambucano, se prepara para receber o Estilo Moda Pernambuco e movimentar a região com desfiles, palestras, oficinas e debates sobre o ramo da moda. Chegando a receber uma média semanal de 150 mil visitantes durante a alta temporada de compras, o espaço deve acolher uma circulação de 50 mil pessoas durante os cinco dias de evento deste ano, entre 26 e 30 de julho. “Estamos unindo qualidade, design e preços competitivos, mostrando que as portas do Agreste estão abertas e que moda é feita por gente e para gente. A ideia é criar, no próximo ano, a primeira semana de moda de Santa Cruz do Capibaribe”, antecipou Allan Carneiro, síndico do Moda Center Santa Cruz e realizador do EMP.

Para a edição 2018, sob o tema Moda e sustentabilidade, desfiles, talk shows, palestras e oficinas devem estimular a produção e o consumo mais lúcidos, debatendo formas limpas de criar roupas e posicionar a moda pernambucana diante da tendência mundial de consumo consciente. Entre os destaques da programação, estão as participações especiais dos estilistas Ronaldo Fraga e Alexandre Herchcovitch, dando sequência ao envolvimento de nomes de referência junto ao Estilo Moda Pernambuco – que já recebeu, nos dois últimos anos, personalidades como o consultor de estilo Arlindo Grund e o produtor Paulo Borges, idealizador e diretor criativo da São Paulo Fashion Week.

Durante o EMP 2018, mais de 40 marcas do Polo de Confecções devem cruzar as passarelas. Foto: EMP/Divulgação
Durante o EMP 2018, mais de 40 marcas do Polo de Confecções devem cruzar as passarelas. Foto: EMP/Divulgação
Já na abertura do evento, Herchcovitch participa de conversa em formato de talk show - mediada pelo estilista e professor de moda do Senac Pernambuco Luiz Clério – com o tema Novos comportamentos de produção e consumo de moda. No dia 27, o mineiro Ronaldo Fraga, conhecido pelos desfiles com engajamento político e eleito um dos sete estilistas mais inovadores do mundo pelo Design Museum, de Londres, ministra a palestra Moda: bandeiras para o vestir.

Em Santa Cruz, todos os detalhes estão sendo articulados em torno do tema central. “O projeto arquitetônico e visual do evento é baseado no tripé da sustentabilidade: o social, o ambiental e o econômico. Vamos usar estruturas modulares que terão como principais materiais andaimes e tecidos reaproveitados e reaproveitáveis, gerando menos resíduos, e que também podem ser facilmente mudados de lugar, proporcionando uma experiência imersiva dos participantes no tema do EMP”, detalha o arquiteto e designer de estratégia Isac Filho, que assina o projeto do evento. Durante os cinco dias de grade, cerca de 40 marcas do Polo de Confecções devem desfilar suas coleções de Verão 2019, entre Joggofi, Laluka, Acqualara, Rótulo do Corpo, Iska Viva, AB&C, LM Fashion, Jonh Cash, Zuzinha Kids, Sport Company, Camboriu, Michele Lingerie, Uzymy, Maria Bela, Orange e Rota do Mar. Estão previstos, ainda, três desfiles conceituais.

O estilista santa-cruzense Jorge Feitosa, hoje radicado em São Paulo, assina uma das performances mais esperadas da edição: a coleção Cheidepraquêisso, pautada pela sustentabilidade e inspirada no descarte e reaproveitamento de resíduos da indústria da moda. “Em praticamente todas as empresas em que trabalhei, recebi a tarefa de transformar algum artigo que estava escondido num estoque, em um produto para a venda, com o intuito de liquidar a matéria prima parada. Isso com tecidos, aviamentos, etiquetas ou ferragens. Este é o ponto de partida para a coleção”, revelou Feitosa, cujo nome ganhou repercussão no reality show Caixa de costura, exibido pelo canal GNT. “Só consigo pensar nas montanhas e montanhas de matérias-primas e até de produtos prontos que estão estocados, esquecidos em centenas de lugares, e que poderiam ter um destino comercial”, pontuou.

Evento deve preparar Santa Cruz do Capibaribe para receber semana de moda em 2019. Foto: EMP/Divulgação
Evento deve preparar Santa Cruz do Capibaribe para receber semana de moda em 2019. Foto: EMP/Divulgação
>> BASTIDORES

Para capacitar
Entre os dias 27 e 30 de julho, serão realizadas capacitações para lojistas, produtores, estilistas e profissionais ligados à cadeia de produção da moda, fruto de parceria entre o Sebrae e o Senac. Diariamente, às 14h, as oficinas serão realizadas no  Centro de Eventos do Moda Center, dedicadas a quatro eixos temáticos: idealizar, criar, construir e realizar.

Para desfilar
Para cruzar as passarelas do Estilo Moda Pernambuco, além de profissionais do catálogo da Amazing Models, estão sendo selecionadas modelos locais e regionais interessadas em participar do evento – entre crianças (1 a 6 anos), juvenis (7 a 13 anos) e adultos (mais de 14 anos). A ideia é valorizar talentos da região.

Para sediar
O Moda Center Santa Cruz, em Santa Cruz do Capibaribe, Agreste pernambucano, é o maior centro atacadista de confecções do Brasil. A estrutura reúne seis módulos em área coberta de 120 mil m², construída num espaço de 32 hectares. São mais de 10 mil pontos comerciais – sendo mais de 700 lojas e mais de 9,6 mil boxes. O parque disponibiliza seis praças de alimentação e estacionamento gratuito para 6.000 veículos, com rede própria de hotéis e dormitórios, posto ambulatorial, caixas eletrônicos, banheiros e fraldários.


Os comentários abaixo não representam a opinião do jornal Diario de Pernambuco; a responsabilidade é do autor da mensagem.