• Compartilhar no Facebook Compartilhar no Twitter Compartilhar no Google Plus Enviar por whatsapp Enviar por e-mail Mais
Carnaval Roupas, glitter e acessórios genuinamente pernambucanos para usar no carnaval Marcas como Trocando em Miúdos, Contém Glitter e Luz e Flor prepararam itens para a folia de Momo e oferecem opções para diferentes personalidades de folião

Por: Aline Ramos

Por: Larissa Lins - Diario de Pernambuco

Publicado em: 29/01/2018 09:00 Atualizado em: 29/01/2018 12:19

Brilhos, transparências, tules e arranjos de cabeça serão destaques na folia pernambucana. Na foto, produção da marca Luz e Flor. Foto: Dani Neves/Divulgação
Brilhos, transparências, tules e arranjos de cabeça serão destaques na folia pernambucana. Na foto, produção da marca Luz e Flor. Foto: Dani Neves/Divulgação

A contagem regressiva para a Folia de Momo começou desde que a voz da cantora Simone entoou Então é Natal. A ansiedade do povo brasileiro pelo carnaval não é de hoje. Logo no início de janeiro, as costureiras são procuradas para preparar as fantasias e dar um ar mais atual e glamouroso para os tradicionais abadás.

Essa história de se fantasiar começou há mais de 100 anos. A partir de 1970, os trajes incomuns caíram no gosto popular e passaram a ter grande importância para a celebração, porque foi a forma que as pessoas encontraram para dar um ar mais divertido ao evento. Até 1930, os looks eram simples: os materiais que poderiam enriquecê-las, como os tecidos, ornamentos e adereços de cabeça eram muito caros, aparecendo mais nos desfiles de escolas de samba.

Com o passar do tempo surgiram os blocos e, para participar, os integrantes vestiam-se iguais. Alguns disfarces tornaram-se mais famosos, como caveira, odalisca, super-heróis. Os bailes de gala foram instituídos no Brasil, seguindo o modelo dos bailes de Veneza, e foram popularizados através de Clóvis Bornay-, com avaliação das fantasias eram nas categorias luxo e originalidade.

Arranjos serão protagonistas nas ladeiras de Olinda: shortinho e camiseta se transformam em fantasia com os adereços. Na foto, arranjo de Juana Moura. Foto: Luiz Fabiano/Divulgação
Arranjos serão protagonistas nas ladeiras de Olinda: shortinho e camiseta se transformam em fantasia com os adereços. Na foto, arranjo de Juana Moura. Foto: Luiz Fabiano/Divulgação


Para as escolas de samba, os trajes são parte essencial do desfile. Explicam a história contada no samba enredo, devem ser coerentes ao tema e aparecer em harmonia com o conjunto da escola. Para os foliões, a escolha da fantasia pode trazer à tona a sensualidade, muitas vezes escondida no dia a dia, o sentimento heroico e a irreverêncis. O carnaval é a oportunidade do “cidadão comum” fugir da mesmice e se transformar.

Um acessório prático e que complementa a produção é a máscara. Criada 30 mil anos antes de Cristo, era utilizada em comemorações, cultos e rituais de povos primitivos. No Antigo Egito, o povo acreditava que a máscara na face dos mortos ajudava na passagem para a vida eterna. Na China, eram usadas para afastar maus espíritos. Na Itália, os “bobos da corte” transformaram-se em arlequim, pulcinella, pierrot e colombina, personagens que inspiraram o carnaval de Veneza, sendo que as máscaras, tinham o poder de revelar ou ocultar sentimentos.

Para complementar ou para ser o destaque da caracterização, há a maquiagem, que faz toda a diferença para construir um visual divertido ou glamouroso. E você, ainda está na dúvida de como se produzir nesse carnaval? Não te aperreia, que a gente te ajuda!

>> QUERO SENTIR A EMBRIAGUEZ DO FREVO

…QUE ENTRA NA CABEÇA

Personagens como Carmen Miranda prometem fazer sucesso na temporada, como aposta a designer Laurinha Marinho. Fotos: Paulo Higor Nunes/Divulgação
Personagens como Carmen Miranda prometem fazer sucesso na temporada, como aposta a designer Laurinha Marinho. Fotos: Paulo Higor Nunes/Divulgação

A facilidade com que um arranjo de cabeça pode transformar qualquer roupa básica em figurino carnavalesco é bem aproveitada todos os anos na capital pernambucana por nomes como Xuruca Pacheco, Juana Moura, Laurinha Marinho e Adriana Pio. Para o carnaval 2018, motivos indígenas, referências a sereias, unicórnios e elementos da fauna e flora brasileiras foram as principais inspirações.

“Junto tudo o que gosto e acho bonito, transformo em algo exagerado, com  bastante cor, principalmente vermelho e rosa. E bastante brilho, afinal, é o que o carnaval pede”, explica Laurinha Marinho, que atua no ramo de figurino e acessórios desde 2008. Para ela, Carmen Miranda promete ser a principal musa inspiradora das foliãs desta vez. As peças assinadas pela pernambucana podem ser encomendadas  (@honeypiebylaurinha) ou adquiridas nas lojas Opa, Tutu, Mandarina, Acessorit, Quarto Secreto e Décimo Andar, a partir de R$ 75.

Cocares, tiaras e acessórios podem incrementar os looks carnavalescos. Nas fotos, criações de Adriana Pio. Fotos: Adriana Pio/Divulgação
Cocares, tiaras e acessórios podem incrementar os looks carnavalescos. Nas fotos, criações de Adriana Pio. Fotos: Adriana Pio/Divulgação


Adriana Pio segue processo de criação semelhante: “Faço uma pesquisa de tendências e crio em cima delas. Neste ano, sereias, unicórnios e motivos indígenas foram destaques”, explica. Pio aceita encomendas (@adrianapio) e tem pontos de venda nos shoppings Boa Vista, Paço Alfândega e Paulista North Way Shopping, com peças a partir de R$ 25. O caminho da conterrânea Juana Moura foi outro: apostou em itens diversificados e multicoloridos, além de propor mix de acessórios, inspirada no Tropicalismo. Brincos, pulseiras, colares, headbands e as “cabeças” são peças-chave na coleção de Moura, disponíveis a partir de R$ 39,90 em suas redes (@juanamoura) e no Espaço Juana Moura, no Parnamirim, Zona Norte da cidade. Já para emoldurar colo e rosto, peças assinadas por Manuela dos Santos enfeitam as prateleiras da Trocando em Miúdos (@trocandoemmiudos): a coleção Mistério do Planeta evoca as sinergias cósmicas e remete à canção dos Novos Baianos, disponível na loja da marca no bairro de Casa Amarela, também na Zona Norte.

Os arranjos de cabeça transformam as produções comuns em fantasias, como as criações de Juana Moura. Fotos: Luiz Fabiano/Divulgação
Os arranjos de cabeça transformam as produções comuns em fantasias, como as criações de Juana Moura. Fotos: Luiz Fabiano/Divulgação


…DEPOIS TOMA O CORPO

Estampas exclusivas, frases de empoderamento e modelagens libertadoras devem ganhar as ruas do Recife e as ladeiras de Olinda neste carnaval. As roupas homenageiam blocos e personagens tradicionais da folia de Momo, além de encorajarem a ousadia e catarse. No Espaço Bora! (@espacobora) - montado em pop up no Shopping Paço Alfândega, no Centro da capital -, os designers pernambucanos Maíra Egito, Guilherme Luigi, Eduardo Amorim e Manuela dos Santos expõem as estampas Homem da Meia Noite, Lança, Fuzaca e Manga Rosa. As peças tem design de Juliana Souto: "É uma forma de mostrar a riqueza da nossa cultura, do carnaval e da moda em Pernambuco", ela defende.

Coletivos como o Espaço Bora! reúnem marcas de vestuário e acessórios para a produção completa. Fotos: Juliana Souto e Luis Vitor/Divulgação
Coletivos como o Espaço Bora! reúnem marcas de vestuário e acessórios para a produção completa. Fotos: Juliana Souto e Luis Vitor/Divulgação


A pernambucana Allana Feijó, criadora da marca Luz e Flor (@luz.e.flor), mostrou também a beleza do feminino: para a coleção Que Poder é Esse?, selecionou peças que incentivam a sensualidade livre, a autonomia sobre o próprio corpo. Os itens custam a partir de R$ 40 e estão à venda na Moinho Galeria, nas Graças, Zona Norte do Recife. São tops, hotpants, t-shirts e bodies empoderadores. “Foi tudo inspirado no momento importante de empoderamento feminino que estamos passando. As mulheres se sentindo fortes o suficiente para ser e, consequentemente, vestir o que quiserem. Livres nas escolhas profissionais, sexuais e comportamentais”, conta Allana, que envia peças para todo o Brasil.

O importante é escolher peças que façam a foliã se sentir tão linda quanto confortável. Na foto, looks da Luz e Flor, com curadoria de Allana Feijó. Foto: Dani Neves/Divulgação
O importante é escolher peças que façam a foliã se sentir tão linda quanto confortável. Na foto, looks da Luz e Flor, com curadoria de Allana Feijó. Foto: Dani Neves/Divulgação


A Colombina (@colombinarecife) lançou mão de transparências, recortes vazados e trabalho manual para revisitar figuras populares – das colombinas a Carmen Miranda -, com tons supersaturados e luminosos, destacando produções da coleção Nosso Sangue Latino, lançada neste mês. A Rafazenda (@refazenda) também apostou nas cores vibrantes e lançou a primeira linha exclusiva de carnaval, a Bloco das Cores, assinada pela estilista Magna Coeli. A Lamê (@lame.store), por sua vez, convida os foliões ao universo dos caboclos de lança e dos tecidos metalizados, com peças a partir de R$ 119,90, disponíveis na loja da Trocando em Miúdos, em Casa Amarela, Zona Norte. Há, ainda, os tops ombro a ombro e as saias de tule da Loja Candanga (@lojacandanga): paetês e chitas dão o tom das peças com identidade pernambucana, à venda na sede da marca, também em Casa Amarela.

…E ACABA NO PÉ

Glitter nos cabelos, fantasias, na pele... Na foto, tubinhos da Vamo Brilhar. Fotos: Vamo Brilhar/Instagram/Reprodução
Glitter nos cabelos, fantasias, na pele... Na foto, tubinhos da Vamo Brilhar. Fotos: Vamo Brilhar/Instagram/Reprodução


O brilho, mais uma vez, promete bezuntar todos os corpos na temporada de confetes, da cabeça aos pés. A Contém Glitter (@contemglitter), primeira marca pernambucana dedicada exclusivamente ao ramo, aposta nas garrafinhas cheias de brilho em versões holográficas e geométricas em tons variados, com destaque para o rosa, vermelho e dourado. É para pendurar no pescoço e despejar na pele. A Contém Glitter está na loja da Trocando em Miúdos, a Casa Rosa, no bairro de Casa Amarela. A popularidade da marca rendeu até oficina, em parceria com a Lamê, no Espaço Bora, no Paço Alfândega, Centro do Recife, uma ação de maquiagem para o carnaval. Nas redes sociais, a também pernambucana Vamo Brilhar (@vamobrilhar) aposta em glitter e acessórios purpurinados para a folia, entre tiaras, enfeites, brincos e os populares tubinhos de brilho. Corações, nuvens, estrelas e outros motivos cósmicos inspiram os produtos, disponíveis sob encomenda pela internet.

>> SAIBA MAIS

PLUS SIZE
Com o lema “corpo bonito é o seu”, marcas pernambucanas como a Lacra Mana, Dona Quitéria, Auroras, Abacaxi de Praia e Tropisoul estão reunidas no Marco Pernambucano da Moda (R. da Moeda, 46 – Bairro do Recife), com identidade pernambucana de moda e peças em tamano G, GG e extra G. A ideia dos estilistas, que lançaram mão de brilho, cores fortes e modelagens confortáveis, é descontruir padrões opressivos de beleza e celebrar todos os corpos e medidas, sobretudo a moda plus size – ainda com pouca atenção no segmento.

Peças plus size pregam a quebra de padrões ultrapassados de beleza. Na foto, produções da Lacra Mana. Foto: Anderson Stevens/Divulgação
Peças plus size pregam a quebra de padrões ultrapassados de beleza. Na foto, produções da Lacra Mana. Foto: Anderson Stevens/Divulgação


COLETIVOS

Espaço Bora! - Colombina, Jailson Marcos Loja Oush, Zezé Estúdio, Restaum Store, Studio Lama, Jussara Vinagre, Atelier Cabana, Rafa que Faz, Maria Ribeiro e Perro Clothing.
Onde: Shopping Paço Alfândega, R. Alfândega, 35 – Bairro do Recife
Informações: 3194.2100 e @espacobora

Casa Rosa – Trocando em Miúdos, Colombina, Contém Glitter, Calma Monga, Lamê, Firulinha, Eu Acho é Pouco, Zezé e Vitalina.
Onde: R. Ferreira Lopes, 129 - Casa Amarela
Informações: 3269.7766 e @trocandoemmiudos

Marco Pernambucano da Moda -  Lacra Mana, Dona Quitéria, Auroras, Abacaxi de Praia e Tropisoul
Onde: R. da Moeda, 46 – Bairro do Recife
Informações: 3448.0993 e @marcopemodaoficial

Acessórios da Trocando em Miúdos celebram os mistérios do carnaval e convidam à irreverência. Foto: Lana Pinho/Divulgação
Acessórios da Trocando em Miúdos celebram os mistérios do carnaval e convidam à irreverência. Foto: Lana Pinho/Divulgação




Os comentários abaixo não representam a opinião do jornal Diario de Pernambuco; a responsabilidade é do autor da mensagem.