• Compartilhar no Facebook Compartilhar no Twitter Compartilhar no Google Plus Enviar por whatsapp Enviar por e-mail Mais
Bonequinha de luxo Coleção pessoal de Audrey Hepburn será leiloada Entre as peças, a mala com a qual ela desembarcou em Londres em 1948 para tentar sua sorte como atriz

Por: AFP - Agence France-Presse

Publicado em: 25/09/2017 09:15 Atualizado em: 25/09/2017 09:23

Leilão será realizado em Londres. Foto: Reprodução/Internet
Leilão será realizado em Londres. Foto: Reprodução/Internet

De vestidos pretos curtos ao script do inesquecível "Bonequinha de luxo": os filhos de Audrey Hepburn decidiram leiloar a coleção pessoal da ícone de Hollywood cuja popularidade, 24 anos após sua morte, não diminui. "Tudo o que você vê aqui estava no sótão da nossa casa na Suíça. Minha mãe não era colecionadora, mas guardava certas peças por razões sentimentais, porque isso trazia memórias", declarou à AFP Luca Dotti, um dos dois filhos da atriz que faleceu de câncer em 1993 aos 63 anos de idade.

Um total de 500 lotes pertencentes à atriz britânica nascida na Bélgica de um pai britânico banqueiro e uma mãe membro da aristocracia holandesa serão leiloados nesta quarta-feira (27). Entre as peças, a mala com a qual ela desembarcou em Londres em 1948 para tentar sua sorte como atriz, bem como vários roteiros originais com suas anotações, incluindo o mítico "Bonequinha de luxo" (1961) e "Charada" (1963).

Mas é sobretudo o guarda-roupa da atriz, celebrada por sua elegância, que está no cerne da venda: vestidos pretos, bailarinas multicoloridas, cachecóis e óculos. Entre as principais peças da coleção está o vestido em cetim azul assinado por Hubert de Givenchy, de quem ela se tornou musa, ou as peças de Valentino, tão pequenas que poucas mulheres poderiam vesti-las, de acordo com o filho mais velho da atriz, Sean Hepburn Ferrer.

Igualmente à venda, o trench coat bege Burberry usado em "Bonequinha de luxo" ou a piteira do filme "Minha bela dama" (1964). A venda também contará com peças particularmente íntimas, como o quadro "My garden flowers", que a atriz pintou enquanto estava grávida de seu segundo filho, Luca Dotti, ou ainda sua pequena câmera pessoal com a qual gostava de filmar seus amigos.

Mas Sean Hepburn Ferrer e Luca Dotti preferiram guardar algumas fotos, especialmente de sua mãe quando criança, ou os prêmios que recebeu, incluindo a estatuá do Oscar de 1954 por seu papel em "A princesa e o plebeu". Gosto particularmente do início da sua carreira. Sua vida antes de se tornar Audrey Hepburn", afirma Luca Dotti.



Os comentários abaixo não representam a opinião do jornal Diario de Pernambuco; a responsabilidade é do autor da mensagem.