Notícias, Esporte, Pernambuco, Política, Tecnologia, Vídeos, Fotos, Mundo, Divirta-se

Pernambuco.com

Recife, 24/SET/2017
 
cheia

  • (0) Comentários
  • Votação:
  • Compartilhe:

Recife » A capital do uísque se rende ao gim: conheça seis lugares para apreciar a bebida Recifense descobre potencialidades do destilado servido em drinques que se adaptam bem a cardápios inventivos

Marina Simões - Diario de Pernambuco

Publicação: 26/08/2017 17:00 Atualização:

A bebida destilada com sabor acentuado, que antes era associada às gerações mais antigas, vem ganhando novos apreciadores. Fotos: Divulgação
A bebida destilada com sabor acentuado, que antes era associada às gerações mais antigas, vem ganhando novos apreciadores. Fotos: Divulgação


Apontado como a capital que mais consome uísque do mundo, o Recife adere a novos hábitos e se rende ao gim. A bebida destilada com sabor acentuado, que antes era associada às gerações mais antigas, vem ganhando novos apreciadores. Feito à base de cereais e aromatizado com zimbro, o gim pode ser explorado em coquetéis que permitem inúmeras alquimias. Novos estabelecimentos da cidade criam receitas autorais e reproduzem clássicos como o Dry Martini e o Negroni. Empresários aproveitam o boom da bebida para incrementar suas cartas e sugerir novas combinações. 

"É um público que busca experiências de sabores. Permite fazer um coquetel refrescante e leve e tem tudo a ver com o clima da cidade”, aponta o mixologista João Morandi, da Pernot Ricard. De acordo com o profissional, o consumidor de uísque consegue se adaptar ao paladar do gim com mais facilidade. O formato gim & tônica é o mais popular, importado da Europeu, e abre um leque de possibilidades. “A melhor parte é poder brincar com os ingredientes - chás, canela, alecrim, manjericão ou coentro. Pode abusar da imaginação”, indica João. “Também vai bem com frutas cítricas. A diferença é que não precisa macerar, como faz na caipirinha. Acrescenta as frutas fatiadas para saborizar”, ensina.

O Em Cima Bar, instalado no roof top do Restaurante Mingus, em Boa Viagem, tem carta com mais de 40 drinques. “O gim tem um ar festivo e é indicado para apreciadores de destilados. É preciso iniciar com os mais suaves”, ensina Emerson Pires, um dos sócios da casa. Entre as sugestões, o BBT Max (hibisco, pimenta jamaicana e tônica), o Little Italy (tônica, tomates cereja, uva, manjericão e vermuth rosso) e ainda o Coffee Shop (gim, tônica, café espresso e laranja). Os preços variam entre R$ 21,90 e R$ 49,90. Para acompanhar, eles propõem menu com petiscos como steak tartare, ceviches, bolinho, pasteis e mini-hambúrgueres.  

"O consumidor recifense aceitou o gim. Em média, quem frequenta o bar toma de três a quatro drinques na noite”, avalia. O mixologista Luciano Melo também é entusiasta da bebida e percebe a procura pela bebida no “bar secreto”, o Pina Cocktails & Co. Ele oferece onze rótulos de gim para os bebedores mais exigentes. “O teor alcoólico é parecido com a vodca e uísque. Mas o gim tem sabor marcante e precisa ser ressaltado”, acredita. Os preferidos são o Lennon (gim, limão siciliano e saquê) e o drinque coletivo Maia (guaraná caseiro, gim, energético e limão servido na poncheira de um litro).

O Vaporetto Container Bar estreou cardápio com novos petiscos harmonizados com gim. Entre as sugestões do chef Pedro Godoy estão o refrescante Gin Gin (gim, licor de pêssego, água tônica e manjericão, R$ 16,90) ideal para acompanhar o pimentão vermelho recheado (R$ 29), prato com pegada mexicana que leva carne moída e feijão preto gratinados e acompanha guacamole, sourcream e nachos. Também entraram no menu o fish and chips (R$ 35,90) e cupim na cerveja (R$ 35,90).

Vaporetto sugere o refrescante Gin Gin para acompanhar o pimentão recheado. Foto: Peu Hatz/Divulgação
Vaporetto sugere o refrescante Gin Gin para acompanhar o pimentão recheado. Foto: Peu Hatz/Divulgação


A mixologia incentiva criar misturas caseiras e ingredientes frescos. O Loft (Boa Viagem e Casa Forte) lançou duas receitas inéditas: o Picadinho (gim, redução de morango com melancia, limão siciliano e Schweppes citrus) e o Loft GIN (gim, xarope maçã verde, limão siciliano e água tônica). “Antes vendia uma ou duas garrafas por mês. Hoje usamos mais de 40 unidades”, calcula o empresário Bruno Carrazone. “O gim é versátil e tem a capacidade de se adaptar ao tipo de comida que você quer servir”, aponta o chef Armando Pugliesi, que possui mais de dez opções de receitas com gim no menu do Hot Cozinha Casual. “Está virando a bebida da garotada, mas também é possível apreciar a complexidade das fórmula e as notas de ervas e florais das composições”, acrescenta o chef que indica o Lychee (gim com xarope de lichia) e Bombay (gin, tônica e limão). O chef Lucas Muniz criou o Matahari (gim, soda de pepino, sumo de limão cravo e pimenta-do-reino branca (R$ 18), no Ursa Bar e Comedoria.

Onde tomar gim:

Em Cima Gim Bar
Ria do Atlântico, 105, Boa Viagem
Telefone: 3132-6040

Loft Concept
Praça de Casa Forte, 661/ Boa Viagem
Rua Capitao Rebelinho, 159
Telefone: 3268-0033

Hot Cozinha Casual
Rua Capitão Rebelinho, 478, Pina
Telefone: (81) 3034-1284

Ursa e Comedoria Bar
Rua Carneiro Vilela, 30, Espinheiro
Telefone: (81) 3038-3916

Pina Cocktails & Co.
R. Miranda Falcão, 78, Pina
Telefone: 99216-7329

Vaporetto Container Bar
R. Leopoldino Silva, 100, Santana
Telefone: (81) 99930-9313



Acompanhe o Viver no Facebook:

[VIDEO1]

Esta matéria tem: (0) comentários

Não existem comentários ainda

Comentar

Para comentar essa notícia entre com seu e-mail e senha

Caso você não tenha cadastro,
Clique aqui e faça seu cadastro gratuito.
Esqueci minha senha »

Os comentários abaixo não representam a opinião do jornal Diario de Pernambuco; a responsabilidade é do autor da mensagem.










SIGA

Facebook

Google+

Twitter

Rss