Festival Recife sedia maior encontro vegetariano da América Latina, mas tem poucos restaurantes do gênero VegFest acontece de 23 a 26 de setembro no campus da UFPE e adeptos do movimento comentam que a cidade ainda não têm a devida atenção com esse público

Por: Katarina Bandeira

Publicado em: 22/09/2015 16:11 Atualizado em: 22/09/2015 16:43

Pesquisa realizada em 2012 pelo IBGE mostrou que 11% dos recifenses  são vegetarianos. Foto: Iano Andrade/CB/D.A Press
Pesquisa realizada em 2012 pelo IBGE mostrou que 11% dos recifenses são vegetarianos. Foto: Iano Andrade/CB/D.A Press

Maior encontro vegetariano da América Latina, o VegFest chega ao Recife na quarta-feira. Mas, mesmo sendo um dos grandes polos gastronômicos do país, a capital pernambucana ainda sofre com a escassez de restaurantes especializados em comida vegana, o que acaba sendo mais um motivo para difundir essa cultura no estado.

Pesquisa realizada em 2012 pelo IBGE mostrou que 11% dos recifenses fazem parte desse movimento, que é tanto alimentar quanto ético. Até existem casas com uma ou duas opções vegetarianas no cardápio, mas mesmo com número tão elevado, só há um restaurante declaradamente sem proteínas animais em toda a capital, O Vegetariano, no bairro da Boa Vista, de perfil self-service.

“Muita gente acha que vegetariano só come salada, mas não sabe que salada é apenas uma das coisas que comemos”, explica Bárbara Bastos, coordenadora do Grupo Recife da Sociedade Vegetariana Brasileira (SVB) e coordenadora desta edição do evento. Ela conta que a maioria das pessoas quando começa a ser adepto do vegetarianismo sente a necessidade de pratos que imitem os feitos com proteína animal, que estamos acostumados, até para facilitar a transição. “A gente tem substitutos de carne – como a carne de jaca -, queijos e muitos outros. Só de leites vegetais, eu conheço mais de oito, como o de amedoim, o de castanha, o de coco”.

Mesmo sendo um dos grandes polos gastronômicos do país Recife possui apenas um restaurante realmente vegetariano. Foto:Ana Rayssa/Esp. CB/D.A Press
Mesmo sendo um dos grandes polos gastronômicos do país Recife possui apenas um restaurante realmente vegetariano. Foto:Ana Rayssa/Esp. CB/D.A Press
Além disso, também há opções naturais e saudáveis para garantir a manutenção dos nutrientes perdidos com a mudança da dieta. Entre eles, o feijão que garante as proteínas presentes na carne. Folhas escuras, como brócolis, e gergelim garantem o cálcio presente nos laticínios. Bárbara reforça que entre os pilares da mudança de hábito estão as questões éticas, de saúde e que envolvem o meio ambiente.

Para Fabrisa Silva, chef especializada em comida vegetariana, o evento é uma forma de gerar interesse para restaurantes e hotéis incluírem alternativas veganas nos cardápios. “A procura por comida vegana está crescendo muito. Não só por pessoas adeptas do movimento, mas também por gente que procura uma opção diferenciada na alimentação”, comenta a chef, que dá consultoria a restaurantes que querem incluir pratos vegetarianos no menu.

De acordo com ela, entre as casas que resolveram aderir uma maior quantidade de pratos no cardápio estão a Moo Hamburgueria Gourmet e as pizzarias Vesuvio e Deli pizza, todas em Boa Viagem. Bárbara também destaca os cardápios do Papaya Verde, Snaubar, Bercy e Escalante’s.

Festival
O VegFest será realizado de 23 a 26 de setembro no campus da UFPE, com mais de 100 palestrantes nacionais e internacionais, como os norte-americanos Carol J. Adams e Aris Latham, a chilena Ignacia Uribe e a paulista defensora dos animais Luisa Mell. Haverá ainda aulas-shows e feira de produtos veganos. A inscrição custa a partir de R$ 170 e pode ser feita no site vegfest.com.br, onde também está a programação completa.

Hoje já é possível reproduzir a textura proporcionada pelas claras de ovo. Foto: Minervino Junior/CB/D.A Press
Hoje já é possível reproduzir a textura proporcionada pelas claras de ovo. Foto: Minervino Junior/CB/D.A Press
Jantar
No dia 22, haverá um jantar de abertura do evento, no Restaurante Papaya Verde (Graças), com pratos dos chefs Fabrisa Silva, Marcelo Zenaide e Chubby Vegan (SP). O custo é de R$ 70 por pessoa. No cardápio, medalhões de shitake, quibe de batata doce, pulao khatal (arroz indiano com jaca verde e especiarias), entre outros. Informações: 98883-1339.

Desafio

Uma das maiores dificuldades dos vegetarianos era reproduzir a textura proporcionada pelas claras de ovo em neve, base da confeitaria tradicional. A solução foi encontrada na água escaldada do grão de bico. Depois de cozinhar o grão, a água pode ser utilizada para produzir merengues e outros doces, como mousses.

SERVIÇO
VegFest
Quando:de 23 a 26 de setembro
Onde:
no campus da Universidade Federal de Pernambuco
Quanto:
a partir de R$ 170
Informações:
98883-1339.



Os comentários abaixo não representam a opinião do jornal Diario de Pernambuco; a responsabilidade é do autor da mensagem.