Homenageada Redonda para que te quero?! Na véspera do Dia da Pizza, conheça a história da receita Dia Internacional da Pizza, comemorado nesta sexta-feira, é celebrado no Brasil desde 1985

Publicado em: 09/07/2015 10:00 Atualizado em: 08/07/2015 21:51

Crédito: Pizza da Praça/Divulgação
Crédito: Pizza da Praça/Divulgação


Talvez não exista alimento mais camaleônico, do ponto de vista de agregar ingredientes originais de partes diferentes do mundo, que a pizza. Símbolo da afetividade típica da cozinha da italiana das nonnas, a verdade é que o disco de massa achatado nem sempre foi dotado de prestígio. Em princípio, esse alimento, primo das tortillas mexicanas e do pão sírio, era base nutricional de pessoas mais pobres, entre as quais os lazzaroni: mendigos que habitavam a cidade de Nápoles, sul da Itália, e se assemelhavam, na aparência, a Lázaro — personagem bíblico —, descritos na obra de Alexandre Dumas, romancista do século 19 e autor de Os três mosqueteiros.

 O texto de Dumas, referenciado no livro Pizza – Uma história global (Editora Senac, 2012), de Carol Helstosky, esclarece que o alimento se popularizou em Nápoles, no século 18, entre camponeses e trabalhadores por se tratar de uma comida barata, vendida em pedaços de tamanhos que variavam de acordo com o poder de compra de cada pessoa.

No livro, Carol Helstosky traça a história da pizza, desde a concepção do pão de Abraão até o boom do produto, após a 2ª Guerra Mundial, quando as redondas chegaram aos EUA, com a imigração italiana. E de lá ganharam o mundo, pelas mãos de grandes franquias de fast food.

O fato é: em 10 de julho é comemorado o Dia Internacional da Pizza, celebrado desde 1985 no Brasil, quando o então secretário de Turismo, da cidade de São Paulo, Caio Luís de Carvalho realizou o 1º festival que elegia os melhores sabores de pizza muçarela e margherita na capital paulista.

Crédito: Pizzaria Atlântico/Divulgação
Crédito: Pizzaria Atlântico/Divulgação


Fatias
"Isso vai acabar em pizza”. A expressão, com frequência relacionada à impunidade com que são tratados políticos envolvidos em esquemas de corrupção e desvio de verbas públicas no Brasil, pode perder força. O motivo: a aprovação, pelo Senado brasileiro, do projeto de lei que define a corrupção como crime hediondo. Apesar de parecer recente, a frase surgiu nos idos de 1950 e, por incrível que pareça, nem sempre esteve ligada à política. Sua origem remonta a uma reunião “acalorada” entre dirigentes do Palmeiras, time de futebol paulista fundado por imigrantes italianos, no início do século 20. Após a tal discussão, os envolvidos teriam se dirigido a uma pizzaria no bairro do Brás, em São Paulo, e se empanturrado daquele que viria a se tornar um dos alimentos mais queridos em todo o mundo: a pizza.

Consumida há mais de 5 mil anos, o disco de massa achatado, apesar de ser marca registrada da culinária italiana, já era conhecido entre egípcios, babilônios e hebreus, que preparavam o Pão de Abraão ou piscea (feita com farinha de trigo, água e sal, assada em fornos rústicos de tijolos quentes). Do contato desses povos com os gregos e, posteriormente, com a dominação romana, a preparação ganharia sabor mais palatável, pela adição de ervas e do azeite de oliva. O toque verdadeiramente italiano viria alguns séculos mais tarde, com a chegada de tomates, provenientes da América recém-descoberta por Cristovão Colombo, os quais se tornariam peça fundamental na elaboração das consagradas redondas.

Crédito: Eudes Guedes/Divulgação
Crédito: Eudes Guedes/Divulgação


SAIBA MAIS

- Segundo dados do Sebrae-SP e da consultoria de alimentos ECD Food Service, divulgada em 2010, consome-se no Brasil mais de um milhão e meio de pizzas por dia. O que posiciona o país atrás apenas dos EUA num ranking dos maiores apreciadores das redondas.

- A tradicional pizza Margherita, feita com molho de tomate, muçarela e manjericão, é na verdade uma homenagem à dinastia de Sabóia. A variante teria sido criada em 1889, pelo pizzaiolo Rafaelle Esposito, para homenagear a rainha Margherita de Sabóia, durante a visita dela à cidade de Nápoles.

- Segundo pesquisa do aplicativo de delivery Hellofood, realizada no ano passado, a pizza é a comida preferida dos brasileiros para pedir em casa. O app presente em 17 estados, Pernambuco, São Paulo, Rio de Janeiro, Bahia e outros, fez um levantamento e identificou que a pizza lidera com 9,5% de todos os pedidos. Em segundo lugar, o yakisoba ficou com 5% e, em seguida, o hambúrguer com 4%.

- Ainda segunda a pesquisa, de todos os pedidos da massa redonda, 46% são opções de queijo, bacon, palmito e atum. Em primeiro lugar está a calabresa com 10%, seguida de muçarela (8,5%), marguerita (8%), portuguesa (7,5%) e frango (7%). Para beber, os refrigerantes em latinha lideram com 38% dos pedidos.

Os comentários abaixo não representam a opinião do jornal Diario de Pernambuco; a responsabilidade é do autor da mensagem.