Lançamento Livro de pesquisadora pernambucana analisa a linguagem do jornalismo gastronômico Publicação sobre o tema é inédita no Brasil e será lançada nesta segunda-feira (1º), na Cultura do Paço Alfândega

Por: Tatiana Meira

Publicado em: 28/11/2014 22:20 Atualizado em: 28/11/2014 23:12

Renata do Amaral promove reflexão sobre crônicas e críticas gastronômicas do ano de 2004. Foto: Eduardo Queiroga
Renata do Amaral promove reflexão sobre crônicas e críticas gastronômicas do ano de 2004. Foto: Eduardo Queiroga
Mesmo com a impressionante quantidade de publicações de gastronomia que chegam às praleteleiras das livrarias nacionais, a jornalista pernambucana Renata do Amaral conseguiu um feito inédito no país. Com Gastronomia: prato do dia do jornalismo cultural, ela lança o primeiro livro brasileiro sobre jornalismo gastronômico, resultado de sua tese de Mestrado em Comunicação na Universidade Federal de Pernambuco (UFPE). O evento será realizado nesta segunda-feira (1º), durante o 21º Café Intercom UFPE, na Livraria Cultura do Paço Alfândega (Bairro do Recife).

O material analisado de forma clara nas 149 páginas do livro foi coletado durante o ano de 2004, nas revistas Gula, Claudia Cozinha, Carta Capital e no jornal Folha de S.Paulo, entre críticas e crônicas de colegas de profissão, como Márcio Alemão, ou banqueteiras, como Nina Horta. Também foram entrevistados profissionais como o crítico gastronômico pernambucano radicado em São Paulo, Josimar Melo. “O livro é uma reflexão sobre a linguagem dos textos e as características foram sendo identificadas, como a ironia, a intertextualidade, com referências a outros textos e livros, ou as metáforas. Na Gula, por exemplo, era comum encontrar expressões como “a orquestra está muito afinada”, comparação com a linguagem musical, o que transfere para a gastronomia sua importância como objeto cultural”, exemplifica ela.

Para Renata, o jornalismo gastronômico passou por uma grande transformação e ampliação na última década. “Em Pernambuco, desde que comecei a fazer a pesquisa, em 2004, os três grandes jornais passaram a ter cadernos ou espaços específicios dedicados ao assunto”, comenta Renata, que conclui em fevereiro nova pesquisa, desta vez sobre o início do jornalismo gastronômico no Brasil. “Estou analisando a produção de Apicius, crítico que escreveu sob pseudônimo durante 22 anos para o Jornal do Brasil”, detalha a jornalista, que fez seu estágio do doutorado na Universitat Pompeu Fabra, em Barcelona, na Espanha.

Foto: Editora da UFPE/Divulgação
Foto: Editora da UFPE/Divulgação
Serviço
Lançamento do livro Gastronomia: prato do dia do jornalismo cultural
Onde: Livraria Cultura do Paço Alfândega (Rua Madre de Deus, s/n, Bairro do Recife)
Quando: Nesta segunda-feira (1º de dezembro), às 19h, com bate-papo com a autora e o jornalista Schneider Carpeggiani
Quanto: Entrada franca. Livro: R$ 20 (mas na editora da UFPE custará R$ 15)
Informações: (81) 2102-4033

Os comentários abaixo não representam a opinião do jornal Diario de Pernambuco; a responsabilidade é do autor da mensagem.