Japão Robata Sushi Wadamon é um dos restaurantes mais tradicionais de japonês do Recife Confira também dicas de como consumir o sushi corretamente

Publicado em: 28/11/2014 14:11 Atualizado em: 28/11/2014 18:27

Seu Wada ensina o modo certo de consumir os pratos. Foto: Roberto Ramos/DP/D.A Press
Seu Wada ensina o modo certo de consumir os pratos. Foto: Roberto Ramos/DP/D.A Press

Robata Sushi Wadamon é o nome do mais japonês dos restaurantes japoneses do Recife. Nenhum outro chefe de cozinha da cidade é tão exigente quanto Miyuki Wada em relação às tradições da culinária nipônica. Depois de passar temporadas no Pina, no Espinheiro e em Parnamirim nos últimos 30 anos, ele agora ocupa uma casa na fronteira entre os bairros de Casa Forte e Poço da Panela.

Comer no restaurante é um verdadeiro ritual que exige tempo e disposição para aprender, mas que vale a pena pelo alto nível de degustação. “Seu Wada”, como é conhecido, gosta de conversar informalmente com os clientes e ensinar a maneira correta de comer cada prato. Deve-se usar as mãos, por exemplo, para pegar o sushi e levá-lo à boca com o peixe virado para baixo (para encostar na língua e valorizar o sabor).

Aburi Salmão Tirashi, no Restaurante Wadamon. Foto: Roberto Ramos/DP/D.A Press
Aburi Salmão Tirashi, no Restaurante Wadamon. Foto: Roberto Ramos/DP/D.A Press

Apenas no Wadamon é possível encontrar pratos tradicionais como o tirashi (tigela de arroz coberta com peixe cru levemente temperado) e o ussudukuri (espécie de sashimi submerso em um molho especial transparente servido em prato raso). Ele até serve temaki e outras manias recentes no Brasil, mas essas liberdades têm espaço restrito no cardápio. “Brasileiro gosta de salmão, mas ele é considerado um peixe de segunda categoria no Japão”, avisa o mestre Wada, que o serve mesmo assim, mas gosta de desconstruir falsos mitos sobre a gastronomia oriental.

Serviço
Robata Sushi Wadamon
Onde: Rua Oliveira Góes, 250 - Poço da Panela
Telefone: (81) 3033-3301

Os comentários abaixo não representam a opinião do jornal Diario de Pernambuco; a responsabilidade é do autor da mensagem.