De casa Cerveja de bacon? Saiba as particularidades da cerveja artesanal Com malte, lúpulo, água e fermento (ou levedura), a cerveja artesanal ganha adeptos em Pernambuco

Por: Vitória Maciel - Diario de Pernambuco

Publicado em: 24/10/2014 12:52 Atualizado em: 24/10/2014 15:09

O malte é um dos ingredientes principais na preparação. Foto: Roberto Ramos/DP/D.A Press
O malte é um dos ingredientes principais na preparação. Foto: Roberto Ramos/DP/D.A Press


Em média, o brasileiro consome 47 litros de cerveja por ano, de acordo com o Sindicato Nacional da Indústria da Cerveja. A produção da bebida no país chega a 12,4 bilhões de litros, colocando a produção da “cerva” verde-amarela entre as quatro maiores do planeta. Conquistou tanto que já tem gente fabricando a própria “loira gelada” dentro de casa. É o caso das cervejas artesanais. Só em Pernambuco, já são 70 pessoas na Acerva (Associação dos Cervejeiros Artesanais de Pernambuco). Uma boa opção para quem prefere um sabor diferente para provar na reunião com os amigos.

Mas é preciso ficar atento para as recomendações da Vigilância Sanitária. Para vender, é necessário autorização do órgão, assim como outros produtos de fabricação caseira, como o queijo coalho.

Malte, lúpulo, água e fermento (ou levedura). Com esses quatro ingredientes já é possível fazer uma boa cerveja. Vale acrescentar gengibre, abacaxi, laranja, chocolate. Os Estados Unidos são um dos campeões em originalidade. A Voodoo Bacon Maple leva bacon na composição, enquanto a Mamma Mia! Pizza Beer tem ingredientes da pizza.

Belmino Correa é fotógrafo e mestre cervejeiro. Foto: Roberto Ramos/DP/D.A Press
Belmino Correa é fotógrafo e mestre cervejeiro. Foto: Roberto Ramos/DP/D.A Press

Depois dos primeiros passos, o mestre cervejeiro pode se sentir à vontade para procurar a Acerva. O grupo se reúne para trocar experiências, informações, promove eventos de degustação e cada um leva a própria produção. Romero Perman, um dos diretores, conta que a grande diferença entre a bebida artesanal e a industrial é o cuidado. “As grandes empresas usam milho, enquanto as caseiras são 100% malte. Podemos consumir quente, sem essa necessidade de bebê-la gelada”, conta Perman.
Nos encontros, é possível degustar as criações e até vender em festas. Outra vantagem dos sócios da Acerva é o desconto em cartas de cerveja de restaurantes.

A brincadeira pode começar em pequena escala, mas virar um negócio. Foi o que ocorreu com o fotógrafo Belmino Correa, que lançou esta semana a Risoflora. A cerveja artesanal apareceu na vida do pequeno empresário em fevereiro deste ano, quando ele viajou até São Paulo e conheceu a pequena produção do cunhado. Fez cursos, trouxe o maquinário e decidiu começou a fazer os testes. “Hoje eu faço cerca de 150 litros por mês e coloco em garrafas de 600ml. Também temos em barril para eventos”, conta Belmino. Por enquanto, a Risoflora está sendo vendida em três versões: uma puro malte (pale ale); a india ale que leva rapadura na composição e é mais amarga. A terceira (weiss) usa mel e trigo.

Serviço
Risoflora
Onde:
Avenida Dantas Barreto, 324, Edifício Pernambuco, 11º andar
Preço: de R,80 a R,40
Telefone: (81) 9199-1492

Onde comprar cerveja artesanal

Capitão Taberna
Onde:
Shopping Parnamirim (Rua João Tude de Melo, 77 - Parnamirim)
Funcionamento: segunda a sábado, 14h às 22h
Telefone: (81) 3204-8668
Preço:
R a R

Marc et Louis
Onde:
Rua Capitão Zuzinha, 136 - Boa Viagem
Funcionamento: segunda a sábado, 9h às 20h
Telefone: (81) 3034-9533
Preço: até R,50

Posto Passira
Onde:
Rua Quarenta e Oito, 1179 - Boa Viagem
Funcionamento: todos os dias, 6h às 22h
Telefone:
(81) 3243-2838
Preço: R$ 14



Os comentários abaixo não representam a opinião do jornal Diario de Pernambuco; a responsabilidade é do autor da mensagem.