Gastronomia Mesa ao Vivo: Jantar Magno encerrou evento no Recife

Publicado em: 10/10/2014 00:36 Atualizado em: 10/10/2014 00:39

Foto: Eduardo Sena/Dupla Comunicação/Divulgação
Foto: Eduardo Sena/Dupla Comunicação/Divulgação

Foi em clima de descontração que foi encerrada a segunda edição do Mesa ao Vivo Recife, realizada pela revista Prazeres da Mesa no Senac Pernambuco, na noite desta quarta-feira (8). Seis chefs foram os responsáveis pelo cardápio do Jantar Magno realizado no salçao do restaurante da instituição, a partir do evento que trazia o tema Frutos da terra na moderna cozinha pernambucana.

A entrada fria foi preparada pelo chef Vítor Sobral, português que cuida dos menus da companhia aérea TAP. Ele propôs um atum em corte alto, guarnecido por escabeche com maracujá, feito com macarrão, que foi harmonizado com o vinho Casa Valduga Reserva Brut. O peixe era levemente cru por dentro e selado por fora, contrastando com a acidez do maracujá presente no molho da massa.

Na entrada quente, um brasileiro - Juarez Campos, do Espírito Santo, sugeriu a Bouillabaisse Capixaba, sopa de peixe com camarões, seguida do vinho Casa Valduga Reserva Brut. O primeiro prato principal seguiu a linha vegetariana. O Gaspacho alentejano com tártaro de legumes e abacate foi servido numa taça para Martini, a partir da criação do chef português Marco Gomes. Deixava um sabor amargo ao final, devido ao abacate.   

O outro principal foi o Pescado Nikkei, assinado pelo chef pernambucano Aníbal Fernandes, o Biba, do Chiwake. Consistia num filé de robalo e camarão gigante grelhados em salsa de aguaymanto com risoto de mix de quinoa orgânica com camarões e lulas e tempura de cebola, seguido do Aurora Pinto Bandeira Chardonnay 2012. Já o principal de carne vermelha foi preparado pelo chef Robson Lustosa, com estufado de cordeiro mamão com pirão de natas e caju glaceado. Para beber, Aurora Miléssime Cabernet Sauvignon 2011. A carne, de tão macia, não resistia à investida do garfo.

Para a sobremesa, a chef Sofia Mota criou o Fantasia de Raiz, uma mistura de sabores e texturas, com sorbet de limão e cana-de-açúcar, creme de batata doce, fubá de milho e doces de abóbora com coco, além de farofa de paçoca crocante. Para beber, Casa Valduga Reserva Moscatel. 



Os comentários abaixo não representam a opinião do jornal Diario de Pernambuco; a responsabilidade é do autor da mensagem.