DP Empresas CiS Joias com planos de expansão

Por: Rochelli Dantas - Diario de Pernambuco

Publicado em: 10/03/2019 08:00 Atualizado em:

Cris Lemos diz também já ter estruturado o modelo 
de franquia para a empresa. Foto: Leo Marinho/Divulgacao (Foto: Leo Marinho/Divulgacao)
Cris Lemos diz também já ter estruturado o modelo de franquia para a empresa. Foto: Leo Marinho/Divulgacao
Completando dez anos de operação, a CiS Joias se prepara para ganhar novos rumos. Esse mês a marca inaugura mais uma nova loja, dessa vez no Plaza Shopping, em Casa Forte. A proposta é ganhar novos consumidores, já que a operação hoje funciona apenas na Zona Sul,  no Shopping RioMar. Os planos para 2019 incluem ainda a inauguração de um ponto de venda em outro estado, levando a marca pernambucana para conquistar mercados.

“Há cerca de um ano começamos a nos estruturar  para ter mais um ponto de venda. O grande desafio é a produção, que é 90% manual. Esse é um dos nossos diferenciais, porque temos a exclusividade da criação e da produção. Então, 2018 foi para fazer ações fora do estado para sentir e estudar como seria a ampliação. Foi aí que percebemos que, antes de tudo, precisávamos crescer ainda mais em Pernambuco. Seria um caminho mais assertivo”, detalha a sócia da marca, Cris Lemos.

Em 2018, a empresa registrou um crescimento de 20% em relação a 2017. A nova unidade, que representa um investimento médio de R$ 500 mil, terá um mix completo das coleções lançadas ao longo desses dez anos de operação da marca. “Fiz um levantamento e percebemos que lançamos 400 tipos de produtos nesta década. Então decidimos fazer um mix de tudo que já lançamos no mercado e, claro, ter lá as peças que são as mais vendidas e que esse público talvez não conheça”, afirma.

De acordo com a empresária e designer de joias, o retorno do investimento deve acontecer em pelo menos dois anos, prazo em que, possivelmente, uma outra unidade deve estar sendo inaugurada. Enquanto isso, os planos de  levar a marca para outro estado seguem em estágio avançado. “Fizemos um teste com um ponto de venda no Rio de Janeiro, em uma loja parceira. Foi uma forma de começar e sentir o mercado. Agora acreditamos que podemos ter uma unidade nossa em outro estado”, diz. Entre os estados analisados está o Rio de Janeiro e Brasília.

Outro modelo de negócio que está sendo estruturado pela empresa é tornar a marca uma franquia.  Os manuais para operação do modelo já foram produzidos tornando a proposta viável. Porém, apesar de estruturado, Cris Lemos explica que ainda não há um prazo da busca de um parceiro. “Na realidade, a segunda loja nasceu muito por conta disso. Precisávamos passar por essa organização de franquia para que a gente pudesse se organizar melhor como empresa, a como ter um padrão de atendimento. Então, fizemos os manuais e propostas, organizamos tudo, porém, não colocamos na pratleira de vendas. Organizamos tudo para quando aparecer a melhor oportunidade”, ressalta a empresária.



Os comentários abaixo não representam a opinião do jornal Diario de Pernambuco; a responsabilidade é do autor da mensagem.