DP Empresas Shoppings faturam mais no Nordeste

Por: Rochelli Dantas - Diario de Pernambuco

Publicado em: 02/03/2019 08:00 Atualizado em:

Tem crescido o número de shoppings em operação no Brasil e o Nordeste é um dos principais responsáveis pelo aumento do faturamento do setor. Segundo a última versão do Censo Brasileiro de Shoppings Centers 2018/2019, realizada pela Associação Brasileira de Shoppings Centers (Abrasce), existem 563 shoppings em operação no Brasil. Deste total, 289 estão no Sudeste, 97 no Sul e 93 no Nordeste, três principais regiões em números de centros de compras. Agora se o ranking for de faturamento, o cenário muda um pouco. Neste caso, o Nordeste passa a ocupar a segunda posição, representando 17% do total do faturamento do setor no país. Quando comparamos com 2017, a região teve um crescimento em número de lojas de 10%. Além disso, no ano passado, foram 14 inaugurações no país, sendo cinco no Nordeste, maior número entre as regiões.

Para este ano, a previsão é de inauguração de quatro novos empreendimentos na região, sendo um deles em Pernambuco. Além disso, dos projetos em funcionamento 3% já estão em expansão e 13% pretendem expandir. “O setor brasileiro de shoppings está em plena ascensão e ainda há muito espaço para novos estabelecimentos, especialmente no interior. Dos 18 shoppings em operação em Pernambuco, seis estão no Recife. É uma mostra da interiorização. Atualmente, há uma tendência de abertura de mais empreendimentos em cidades do interior, que já contam com 55% dos shoppings, o que sinaliza o crescente interesse pela exploração de cidades médias como mercados de maior potencial. De acordo com o Censo da Abrasce, isso ocorre devido a diversos fatores, como custos menores de aquisição do terreno, construção mais barata e menor concorrência”, explica o presidente da Abrasce, Glauco Humai.

Para se ter ideia da interiorização dos centros de compras, dos cinco shoppings previstos para serem inaugurados em 2019 no Nordeste, apenas um será localizado na capital. Em Pernambuco, o levantamento leva em consideração o funcionamento do Shopping de Carpina, agendado para o dia 29 de março. O projeto terá 12 mil metros quadrados, cerca de 70 lojas, 450 vagas de estacionamento, praça de alimentação e três salas de cinema. Além disso, o empreendimento contará com uma universidade e, em outras etapas, haverá a construção de loteamento aberto, edifícios e espaço para indústrias.

“Hoje os shoppings são complexos em que as pessoas resolvem a vida. O setor evoluiu e, para se adaptar aos novos hábitos do consumidor, passou a ofertar um mix que equilibra consumo, lazer, entretenimento e serviços”, pontua Glauco Humai. A procura por serviços está também refletido no Censo de Shoppings, pelos dados apresentados, 29% dos empreendimentos em operação fazem parte de complexos multiuso, ou seja, que têm o centro de compras como âncora de um projeto maior, que inclui diversas outras operações (empresarial, centro médico, faculdades, etc.).

PERFIL
O Censo Brasileiro de Shoppings Centers 2018/2019 também traçou o perfil dos frequentadores dos centros de compras. Segundo os dados, 52% dos consumidores são mulheres e 48% homens. O tempo médio de estadia nos locais é de 72 minutos e o tíquete médio é de R$ 218,80. Além disso, 63% dos frequentadores, visitam os shoppings semanalmente. Entre os empreendimentos pernambucanos, 87% possuem vagas para bicicletas, percentual um pouco acima da média nacional, que atinge a marca de 85%.


Os comentários abaixo não representam a opinião do jornal Diario de Pernambuco; a responsabilidade é do autor da mensagem.