Desafio Para Maia, necessidade da Reforma da Previdência é 'inexorável'

Por: Rosana Hessel - Correio Braziliense

Por: Correio Braziliense

Publicado em: 04/02/2019 16:06 Atualizado em:

Foto: Minervino Junior/CB/D.A Press
Foto: Minervino Junior/CB/D.A Press
O presidente da Câmara dos Deputados, Rodrigo Maia (DEM-RJ), em seu discurso durante a solenidade de abertura dos trabalhos do Congresso Nacional, destacou a reforma da Previdência como maior desafio dessa nova Legislatura.

“A realidade aponta para a necessidade inexorável da reforma da Previdência”, frisou ele na mesa composta pelo presidente do Senado, Davi Alcolumbre (DEM-AP), o vice-presidente da República, Hamilton Mourão, o ministro-chefe da Casa Civil, Onyx Lorenzoni, o presidente do Supremo Tribunal Federal (STF), Dias Toffoli, a primeira-secretária do Congresso, Soraya Santos (MDB-RJ), a senadora Simone Tebet (MDB-MS) e o senador Izalci Lucas (PSDB-DF). Soraya fez a leitura da mensagem presidencial entregue por Onyx ao presidente do Congresso.

O deputado federal democrata lembrou que ela é uma das principais medidas para a recuperação do equilíbrio fiscal não é apenas da União como também de estados e de municípios, que “também atravessam uma crise sem precedentes” que levam em dúvida a capacidade de recuperação da economia brasileira. Ele lembrou que sete governadores já decretaram estado de calamidade financeira.

Na avaliação de Maia, aprovar a proposta de reforma da Previdência que será enviada pelo Executivo demandará bastante debate no Congresso e  avançar a pauta das reformas estruturais cobrada pelas urnas será um desafio para os parlamentares. “Não é tarefa simples uma vez que envolve sacrifícios da população. É imperativo enfrentar esse desafio e com mais urgência nesta Legislatura”, afirmou ele, reforçando  que a proposta precisará ser debatida devidamente com os parlamentares e com a sociedade, ou seja, passando por todos os trâmites normais da Casa, sem atropelos.

Maia também destacou que a aprovação da reforma previdenciária visará garantir a geração de empregos e os benefícios da retomada do crescimento. Ele destacou outras pautas urgentes no Congresso que buscarão atender os anseios populares e, nesse sentido, além da reforma da Previdência, ele citou medidas como a reforma tributária, a retomada do crescimento econômico, a redução da violência, o combate à corrupção e a redução da pobreza.

No fim do discurso, o parlamentar fez um balanço de 2018, onde a Câmara aprovou 149 propostas e 132 projetos em caráter conclusivo, apesar de ter sido um ano eleitoral em que muitos parlamentares se ausentaram ao longo do ano. “Passada as emoções da campanha, teremos condições de retomar o ritmo dos trabalhos e um debate civilizado”, concluiu.

 

Os comentários abaixo não representam a opinião do jornal Diario de Pernambuco; a responsabilidade é do autor da mensagem.