juros Juros do cartão de crédito rotativo regular sobem em 2018, diz BC

Por: Hamilton Ferrari - Correio Braziliense

Publicado em: 29/01/2019 10:42 Atualizado em:

O aumento foi mais expressivo entre os juros regular, saindo de 255,6% ao ano para 268,0% ao ano, o que representa um avanço de 12,4 pontos percentuais. Foto: Reprodução/Pixabay
O aumento foi mais expressivo entre os juros regular, saindo de 255,6% ao ano para 268,0% ao ano, o que representa um avanço de 12,4 pontos percentuais. Foto: Reprodução/Pixabay
Os juros do rotativo do cartão de crédito subiram em dezembro, segundo dados divulgados na manhã desta terça-feira (29/1) pelo Banco Central. As taxas passaram de 279,8% ao ano (a.a) para 285,4% ao ano, o que corresponde a uma alta de 5,6 pontos percentuais (p.p) no mês.  

O aumento foi mais expressivo entre os juros regular (cujo pagamento mínimo da fatura tenha sido realizado pelo comprador), saindo de 255,6% ao ano para 268,0% ao ano, o que representa um avanço de 12,4 pontos percentuais. O índice dos não regulares (cujo pagamento mínimo da fatura não tenha sido realizado até o prazo máximo previsto) saltou de 296,8% ao ano para 297,7% ao ano — alta de 0,9 ponto percentual. 

Apesar do resultado negativo de dezembro, as taxas do rotativo terminaram 2018 com queda de 46,7 pontos percentuais (considerando regular e não regular). O movimento foi possível depois que os juros do cartão não regular recuaram 97,4 pontos percentuais. Já o percentual do rotativo regular subiu 30,7 pontos percentuais. 

Modalidades de crédito
Em dezembro, os juros do cheque especial também subiu, saindo de 305,7% ao ano para 312,6% ao ano. Em 2018, no entanto, a operação ficou mais barata: houve um recuo de 10,4 pontos percentuais.

Todas as modalidades do crédito pessoal também encerraram o ano com queda: não consignado (-6 p.p), consignado para servidores (-1,9 p.p), consignado para trabalhadores do setor privado (-2,6 p.p), consignado para beneficiários do INSS (-1,5 p.p). As taxas são de 107,3% a.a; 22,2% a.a; 37,2% a.a; 25,3% a.a, respectivamente. 


Os comentários abaixo não representam a opinião do jornal Diario de Pernambuco; a responsabilidade é do autor da mensagem.