Crescimento Superávit comercial em 2018 passa de US$ 57,75 bi para US$ 57,10 bi, prevê Focus No caso da conta corrente, a previsão contida no Focus para 2018 foi de déficit de US$ 15,50 bilhões para rombo de US$ 15,00 bilhões, ante o déficit de US$ 15,05 bilhões projetado um mês antes

Por: AE

Publicado em: 31/12/2018 08:30 Atualizado em:

Os economistas do mercado financeiro alteraram as projeções para a balança comercial em 2018 e 2019 na pesquisa Focus realizada nesta segunda-feira, 31, pelo Banco Central. A estimativa de superávit comercial para este ano foi de US$ 57,75 bilhões para US$ 57,10 bilhões. Um mês atrás, a previsão estava em US$ 58,00 bilhões.

Para 2019, a estimativa de superávit foi de US$ 53,40 bilhões para US$ 52,00 bilhões, ante US$ 52,24 bilhões de um mês antes. No caso de 2020, a projeção de superávit passou de US$ 50,00 bilhões para US$ 47,25 bilhões, ante US$ 49,26 bilhões de um mês antes. 

Na estimativa mais recente do BC, atualizada no Relatório Trimestral de Inflação (RTI) de dezembro, o saldo positivo de 2018 ficará em US$ 51,0 bilhões. Para 2019, a projeção é de US$ 38,0 bilhões. 

No caso da conta corrente, a previsão contida no Focus para 2018 foi de déficit de US$ 15,50 bilhões para rombo de US$ 15,00 bilhões, ante o déficit de US$ 15,05 bilhões projetado um mês antes. 

Para 2019, a projeção de rombo foi de US$ 26,75 bilhões para US$ 26,50 bilhões. Um mês atrás, o rombo projetado era de US$ 27,20 bilhões. O BC projeta déficit em conta de US$ 17,6 bilhões em 2018 e de US$ 35,6 bilhões em 2019.

Para os analistas consultados semanalmente pelo BC, o ingresso de Investimento Direto no País (IDP) será mais do que suficiente para cobrir o resultado deficitário, tanto em 2018 quanto em 2019. 

A mediana das previsões para o IDP em 2018 foi de US$ 74,00 bilhões para US$ 75,00 bilhões, ante US$ 70,00 bilhões de um mês atrás. Para 2019, a expectativa foi de US$ 78,40 bilhões para US$ 79,50 bilhões, ante os US$ 76,00 bilhões de um mês antes. O BC projeta IDP de US$ 83,0 bilhões em 2018 e de US$ 90,0 bilhões em 2019.






Os comentários abaixo não representam a opinião do jornal Diario de Pernambuco; a responsabilidade é do autor da mensagem.