Decreto ANP vai definir blocos em bacias terrestres para licitação Com o novo decreto, todas as áreas terrestres, inclusive novos blocos, serão oferecidas ao mercado por meio da oferta permanente, não havendo mais leilão convencional de concessão para áreas em terra

Por: Agência Brasil

Publicado em: 28/12/2018 11:49 Atualizado em:

O Decreto 9.641/2018, publicado hoje (28) no Diário Oficial da União, autoriza a Agência Nacional do Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis (ANP) a definir blocos em bacias terrestres para serem objeto de licitação, sob regime de concessão, na oferta permanente, que consiste na oferta contínua de blocos.

A informação foi dada hoje (28), no Rio de Janeiro, pela ANP. A matéria foi aprovada pelo Conselho Nacional de Política Energética (CNPE) em reunião do dia 11 de setembro deste ano.

Autarquia federal vinculada ao Ministério de Minas e Energia, a ANP esclareceu que até agora, a Resolução 17/2017 do CNPE autorizava apenas a inclusão de áreas devolvidas ou já licitadas na oferta permanente. Com o novo decreto, todas as áreas terrestres, inclusive novos blocos, serão oferecidas ao mercado por meio da oferta permanente, não havendo mais leilão convencional de concessão para áreas em terra.

A ANP explicou que o objetivo é atrair investimentos para as bacias maduras, além de desenvolver a indústria terrestre, em especial as pequenas e médias empresas, e estimular as atividades exploratórias nas bacias terrestres de nova fronteira, aumentando, em consequência, o conhecimento geológico sobre essas bacias e descentralizando investimentos.



Os comentários abaixo não representam a opinião do jornal Diario de Pernambuco; a responsabilidade é do autor da mensagem.