Investimento R$ 350 milhões para saneamento em Pernambuco Operadora privada que atua na PPP desse setor no estado garantiu esse valor junto ao BID para investir na rede de tratamento de esgoto e coletas

Por: André Clemente - Diario de Pernambuco

Publicado em: 20/12/2018 09:35 Atualizado em:

Ideia é implementar uma nova rede de esgoto em dez anos na Região Metropolitana. Foto: Roberto Pereira/SEI/Divulgacao
Ideia é implementar uma nova rede de esgoto em dez anos na Região Metropolitana. Foto: Roberto Pereira/SEI/Divulgacao
A BRK Ambiental, operadora privada que atua na PPP do saneamento de Pernambuco, conseguiu financiar R$ 350 milhões junto ao Banco Interamericano de Desenvolvimento (BID), por meio da linha BID Invest. Trata-se do primeiro aporte viabilizado para o segmento de saneamento do país e vai permitir, juntamente com créditos de outras instituições, tocar um plano de ação para executar uma média de R$ 250 milhões por ano de 2019 até 2021. Os projetos de curto prazo incluem concluir a recuperação da rede de esgoto existente e iniciar o investimento na implantação de novas estruturas de coleta e tratamento de esgoto das principais cidades da RMR. Goiana, Jaboatão dos Guararapes, São Lourenço da Mata e parte do Recife já estão no calendário do primeiro trimestre de 2019.

De acordo com o diretor da BRK Ambiental no Recife, Fernando Mangabeira, os recursos acabaram de ser obtidos junto ao BID Invest e a liberação, que será gradativa, já está na agulha. “São R$ 350 milhões que, no mesmo molde de outros financiamentos, serão transferidos para a BRK por etapas, à medida em que os projetos forem avançando. É um dinheiro importante, que integrado a outros orçamentos nos dá a segurança de planejar três anos de investimentos para cumprir a tarefa de implantar uma nova rede de esgoto da RMR em dez anos de PPP. Com esse montante, a gente vai manter a média de R$ 250 milhões por ano até 2021 e, somado com 2018, completar os quatro anos com aporte total de R$ 1 bilhão só de nossa responsabilidade, já que a Compesa também está investindo em paralelo”.

Ainda segundo o diretor, o financiamento é um grande ganho para a estrutura financeira da empresa, que passa a contar com uma fonte segura para tocar os projetos e avançar no calendário da PPP. “A PPP da Região Metropolitana do Recife, que engloba 15 municípios, foi escolhida para receber estes recursos, pois é a maior Parceria Público Privada do país e terá impacto direto na vida de quatro milhões de pessoas. A decisão inédita do banco de nos fazer esse empréstimo, inclusive, tem a ver com a forma que a BRK Ambiental se relaciona com todas as instituições financeiras, acionistas e todos os outros agentes do setor”, destaca.

Outras linhas de financiamento aprovadas para a empresa são do Banco do Nordeste, de aproximadamente R$ 600 milhões, e mais um saldo de linhas da Caixa e da Sudene, uma soma de mais R$ 200 milhões. “O ritmo a ser tomado agora vai ser intenso. Estamos com um contrato em um bom projeto, planejado e bem regulado com a Compesa. As regras claras e bem definidas das obrigações, em conjunto com os financiamentos que vêm sendo articulados, nos dá a certeza de que o desafio é grande, mas é viável. As dificuldades aparecem, mas vêm sendo tratadas para que o projeto maior não sofra impactos. Estamos falando de uma missão de transformar a situação atual de coleta e tratamento de esgoto da Região Metropolitana do Recife, hoje em torno de 40%, para 90% ao fim do contrato”, pontuou.


Os comentários abaixo não representam a opinião do jornal Diario de Pernambuco; a responsabilidade é do autor da mensagem.