orgulho de pernambuco Amor ao negócio está na fórmula do sucesso da JBS De proprietário de farmácia a dono de concessionária, Solon Galvão de Melo se tornou referência no mercado automotivo

Por: Diario de Pernambuco

Publicado em: 01/12/2018 11:37 Atualizado em:

Loja do Pina, voltada para carros de luxo, atrai clientes de Pernambuco, Paraíba e Alagoas. Foto: JBS/Divulgação
Loja do Pina, voltada para carros de luxo, atrai clientes de Pernambuco, Paraíba e Alagoas. Foto: JBS/Divulgação
Tudo começou com uma farmácia e um apego pelo mundo automotivo. Assim Solon Filho resume a história de sucesso do pai, Solon Galvão de Melo, quando indagado sobre o caminho percorrido pela família para ser referência no setor de concessionárias veiculares. É que o patriarca da família Galvão de Melo sempre teve paixão pelo universo das quatro rodas e, em 1990, quando proprietário de uma farmácia na cidade de Abreu e Lima, Região Metropolitana do Recife, começou a investir na compra de automóveis. 

“Ele ia comprando um carro aqui, outro ali, e quando totalizou seis veículos abriu a primeira loja”, comenta. Solon Galvão de Melo é um dos entusiastas do setor. Movimenta o mercado de concessionárias de automóveis há 28 anos e entregou aos dois filhos, Saulo e Solon, a tarefa de continuar sendo referência de vendas de carros na cidade. A JBS Veículos é hoje uma das referências no mercado.

O mais recente passo na trajetória da JBS foi a inauguração da loja do Pina. Ao lado do endereço da primeira unidade do grupo na Zona Sul do Recife, o empreendimento tem 350 metros quadrados, é totalmente climatizado e sustentável. Trata-se de uma boutique para carros de luxo, que eleva o patamar do mercado local e inova no conceito de vender automóveis. 

“Nossa intenção é a de oferecer mais variedade ao cliente que visita a loja, com muito mais conforto e sofisticação”, explica Saulo Galvão de Melo. A loja, com clientela de Pernambuco, Paraíba e Alagoas, é um showroom mais moderno. Nela se expõe veículos de marcas premium, com ticket médio de R$ 200 mil, e de modelos variados, entre sedãs, compactos, SUVs e esportivos. Este segmento representa de 30% a 40% das vendas das lojas do grupo.

Nem sempre conforto e luxo foram sinônimos da empresa. A primeira loja, pequena e em ponto alugado da Avenida Caxangá, atraía olhares pela escolha inusitada do logradouro, que até então, 1990, não era referência para concessionárias na cidade. O olhar do empresário para o local foi um marco. Na avenida, atualmente um dos principais corredores viários da capital pernambucana, a JBS mantém hoje uma concessionária.

SUSTENTÁVEL
Se os carros de luxo da nova loja do Pina, na Avenida Herculano Bandeira, chamam atenção, o mesmo se pode dizer do edifício. Ele é exemplo de construção sustentável, Isso significa que o uso da tecnologia garante o menor impacto no meio ambiente. Nela, foram implantadas soluções ecologicamente corretas, como sistema construtivo otimizado com eficiência de água e energia, gerenciamento de resíduos e iluminação em LED. A água da chuva é captada para lavagem de áreas comuns e irrigação automática para o jardim. Também se instalou na loja um sistema de ar-condicionado com filtro de alta capacidade sem o gás poluente clorofluorcarbonato (CFC). 

Como a família Galvão de Melo olha para o futuro, sem esquecer do passado, a loja matriz na Avenida Caxangá ganhou um moderno sistema de captação de energia solar. Investiu-se R$ 450 mil em energia solar, dotando o telhado da unidade de painéis fotovoltaicos capazes de gerar 10.600 KW/mês. O investimento pode parecer alto, mas o retorno financeiro virá em apenas sete anos com a economia na conta de energia, além dos benefícios ambientais, que são incalculáveis.

São muitos os fatores que fazem a JBS se destacar em um dos mais concorridos segmentos do mercado nacional. Vender carros muita gente pode vender. Mas tornar-se referência nesse disputado ambiente é para poucos. Quando questionados sobre o sucesso, os integrantes da família Galvão de Melo não escondem a fórmula: amar o que faz, atender bem e olhar para o futuro sem esquecer do passado. Pode anotar e seguir estes passos. 


Os comentários abaixo não representam a opinião do jornal Diario de Pernambuco; a responsabilidade é do autor da mensagem.