DP Empresas App com acervo digital é vitrine para músicos pernambucanos Músicos pernambucanos podem integrar catálogo digital com o lançamento do aplicativo Timbres, que quer difundir discos produzidos no estado e seus criadores

Por: Thatiana Pimentel

Publicado em: 18/11/2018 11:00 Atualizado em: 19/11/2018 16:17

Jamerson Lima acredita que a ferramenta vai favorecer os contatos comerciais. Foto: Nando Chiappetta/DP FOTO.
Jamerson Lima acredita que a ferramenta vai favorecer os contatos comerciais. Foto: Nando Chiappetta/DP FOTO.

Os cantores pernambucanos terão agora uma vitrine de suas produções e, ao mesmo tempo, poderão integrar o maior catálogo musical digital feito no estado com o lançamento do aplicativo Timbres, que estará disponível a partir da segunda quinzena de novembro para os smartphones do sistema Android. O app, que pode ser baixado gratuitamente, é fruto de uma startup comandada por Jarmeson Lima e recebeu um incentivo de R$ 40 mil do Fundo de Fomento a Cultura e Economia Criativa do governo de Pernambuco (Funcultura). A intenção da plataforma é difundir em meio digital os discos produzidos em Pernambuco e seus criadores, tendo, inclusive, uma ferramenta para traduzir informações em inglês, o que deve favorecer a divulgação dos trabalhos locais ao público e produtores de outros países.

"Neste primeiro momento, conseguimos cadastrar mais de 100 trabalhos de artistas que já estavam com músicas registradas em plataformas de streaming (transmissão contínua). Artistas pernambucanos profissionais. Essa é uma tendência mundial, inclusive, eles precisam estar nestas plataformas para entrarem no catálogo. Além de links e informações sobre os artistas e seus CDS, também colocamos a página oficial dos cantores e suas redes sociais, o que vai favorecer contatos comerciais", explica Jarmeson. Segundo ele, o acervo, que vai desde brega ao metal, será também uma referência sobre a música do estado. "Queremos ser o principal catálogo digital oficial dos artistas pernambucanos e um guia para exportação musical", reforça o criador do app.

Para Lima, só traduzir as informações dos cantores pernambucanos e das categorias das músicas produzidas aqui já é importante na divulgação de artistas do estado em outros países. "Trazemos informações técnicas também e uma lista das faixas em inglês e nosso objetivo é registrar mais novos 100 artistas até dezembro deste ano e chegar a 500 até 2020", revela. Atualmente, o Timbres só funciona nos smartphones com sistema android, mas a versão IOS está sendo testada e deve ser lançada ainda este ano. "Queremos ampliar os caminhos onde o público possa encontrar a música pernambucana e difundir os ritmos e lançamentos locais", completa.

"Temos a função de mapear a produção musical de Pernambuco e dar visibilidade aos artistas locais através da tecnologia conectando usuários através dos links das plataformas de streaming como Spotify e Deezer", afirma. O desafio, contudo, é que muitos artistas locais não estão com suas músicas online. "Grande parte dos representantes da cultura popular como forró, frevo e ciranda não está no streaming e queremos incentivá-los também a entrarem neste meio que, inclusive, remunera muito bem". Artistas interessados em participar do projeto já podem procurar Jarmeson pelo http://timbres.me e baixar o aplicativo no android.

Os comentários abaixo não representam a opinião do jornal Diario de Pernambuco; a responsabilidade é do autor da mensagem.