DP Empresas Promessa do que há de mais moderno em medicina diagnóstica Dasa investe R$ 20 milhões em centro de referência de diagnóstico no Recife, com tecnologia considerada de ponta no mundo para absorver demanda local

Por: Kauê Diniz

Publicado em: 17/11/2018 09:00 Atualizado em: 16/11/2018 15:37

Grupo pretende melhorar eficiência em 30% e aumentar a rapidez dos resultados. Foto: Nando Chiappetta/DP FOTO
Grupo pretende melhorar eficiência em 30% e aumentar a rapidez dos resultados. Foto: Nando Chiappetta/DP FOTO

Quinto maior player do mundo em medicina diagnóstica e detentora dos laboratórios Cerpe e Gilson Cidrim, no estado, a Dasa está focada em investimentos no mercado nordestino. Pernambuco, como um dos principais polos médicos do país, tem papel de protagonista nesse processo. O Recife vai receber o maior centro de processamento de diagnósticos de análises clínicas e patologia do grupo na região, com aporte de R$ 20 milhões, e será o responsável também por atender outros cinco laboratórios da companhia na Bahia, Ceará e Maranhão. O novo Núcleo Técnico Operacional - NTO Dasa Recife, localizado em frente ao Aeroporto dos Guararapes, conta com a mais moderna estrutura tecnológica existente no mundo, precursora inclusive no Brasil, para a realização de diagnóstico, dentro já dos padrões da Indústria 4.0. A previsão é de produção de 40 milhões de exames em 2019. Essa capacidade tem condições de ser duplicada nos próximos anos, quando se espera o aumento da demanda regional.
O investimento deve ampliar a eficiência em 30% com relação à estrutura disponível anteriormente. No futuro, há espaço para abrigar um centro de pesquisa e desenvolvimento científico e acadêmico com foco no diagnóstico.

"Temos o que há de mais avançado no mundo em tecnologia, através da plataforma Atellica, da Siemens, que acaba de ser validada globalmente e está chegando ao Brasil pelas nossas mãos e, primeiramente, no NTO Dasa Recife. Isso vai nos dar uma grande vantagem de controle automático e agilidade", explica Emerson Gasparetto, vice-presidente da área médica da Dasa. Segundo ele, o centro está funcionamento desde 20 de outubro e essa tecnologia chegará apenas às demais unidades de São Paulo e Rio de Janeiro no primeiro semestre de 2019.

O NTO Dasa Recife também vai ampliar em 15% o portfólio de exames analisados na região, sem que seja necessário, em alguns casos de alta complexibilidade, enviar o material para centros do Sudeste do país, como ocorre atualmente. "Eles passarão a ser laudados no Recife. O impacto será enorme para os nossos clientes. O tempo de entrega do resultado dos exames vai ser reduzido em 50%, devido à desnecessidade de deslocamento e rapidez no equipamento".

A escolha do Nordeste para um investimento desse tamanho é uma confirmação de tendência do grupo, o maior da América Latina nesse segmento, de expandir suas divisas pela região. Adquiriu, primeiro, em 2010, o laboratório Cerpe, em Pernambuco, e, em 2016, o Gilson Cidrim. Ainda conta, no Nordeste, com o Leme e Image, em Salvador; Lab Pasteur e Unimagem, em Fortaleza; e Gaspar, em São Luís.

"Mais de 50% das empresas que adquirimos nos últimos anos foram no Nordeste. É uma praça bastante relevante para o grupo. Ainda é um mercado pulverizado, sobretudo com laboratórios menores. Então, esse processo de consolidação das grandes empresas na região está ocorrendo e isso também traz um impacto relevante para o público. Com a retomada da economia, esse processo deve acelerar ainda mais e as pessoas terão um maior acesso à saúde. Nos orgulhamos muito de estar investindo desta forma no Nordeste, sobretudo porque estamos com uma visão a longo prazo".

Os comentários abaixo não representam a opinião do jornal Diario de Pernambuco; a responsabilidade é do autor da mensagem.