DP Empresas Festival une tecnologia e negócios Rec'n'Play acontece entre os dias 7 e 10 de novembro, no Bairro do Recife, e a programação contará com mais de 300 atividades gratuitas

Por: Thatiana Pimentel

Publicado em: 03/11/2018 15:00 Atualizado em: 01/11/2018 21:26

Com investimento de R$ 1,2 milhão, expectativa é quase dobrar o público e chegar a 15 mil pessoas nesta edição. Foto: Porto Digital/Divulgação
Com investimento de R$ 1,2 milhão, expectativa é quase dobrar o público e chegar a 15 mil pessoas nesta edição. Foto: Porto Digital/Divulgação

Educação, empreendedorismo e entretenimento nos eixos de economia criativa, tecnologia e cidades. Esses são os pilares do Festival Rec’n’Play. O evento, que está em sua segunda edição, acontece entre os dias 7 e 10 de novembro, no Bairro do Recife, e reunirá, nos quatro dias, mais de 300 atividades. A expectativa da organização, que une a Prefeitura, o Sebrae e o Porto Digital, é que o público deste ano chegue a 15 mil pessoas, quase o dobro da primeira edição, com oito mil inscrições. Toda a programação é gratuita, sendo necessário apenas o credenciamento no http://www.recnplay.pe/. O investimento total foi de R,2 milhão.

Com 260 convidados entre nacionais e internacionais, as atividades são divididas em palestras, shows, desafios e workshops. Segundo Léo Medeiros, um dos coordenadores do evento e gerente de Economia Criativa do Porto Digital, a ideia surgiu pela necessidade de um festival que pensasse a cidade e acabou suprindo também o vazio deixado pela Campus Party Recife, que foi interrompida após a edição de 2016. “O Rec’n’Play foi pensado para ajudar o ecossistema do setor de tecnologia e colocar Pernambuco no mapa de uma tendência atual que é o turismo tecnológico”, ressalta o gestor. Para isso, a agenda traz roteiros de trilhas no Bairro do Recife. “Estaremos em 15 pontos da região e do endereço mais ao Norte para o endereço mais ao Sul são apenas 15 minutos de caminhada pelo Recife Antigo”, completa Medeiros.

Um dos nichos de público mais esperados durante o festival é o de startups, que terão espaços especiais para orientação, como o do Sebrae, demodays (dias de demonstração) para apresentação dos negócios e diversas palestras voltadas ao empreendedorismo como Criatividade de Gamificação para empresas; Artesania Digital: Criação e Produção de Acessórios, Iniciativas Sustentáveis para Pequenos Negócios Criativos; O Futuro do Dinheiro, Indústria 4.0; O BNDES Investindo em Startups, Blockchain pra quê?; Negócios de Impacto e Finanças Sociais; Workshop de Open Innovation; Cidade Colaborativa e Como Gerar Renda a partir da Tecnologia. “Teremos programação para toda a família. Uma das agendas, por exemplo, é a palestra WhatsApp para Idosos”, reforça o coordenador do evento.

Ainda de acordo com o organizador, Léo Medeiros, o público inscrito para as atividades vem da capital, interior e de outros estados do Nordeste. “Dos nossos 260 convidados para palestrar, 60 estão vindo de outros estados e mais sete estão vindo de outros países”, completa.

Programação extra beneficia segmentos

Além da programação de palestras, workshops e shows, a Rec’n’Play terá eventos paralelos como o lançamento do Portal do Programa de Desenvolvimento do Artesanato (Prodarte) (www.prodarte.recife.gov.br). A página, que irá ao ar no dia 8 de novembro, trará informações sobre o artesanato e os artesãos do Recife incluindo a agenda oficial de feiras de artesanato, fotos dos produtos, histórias, eventos municipais e estaduais do setor e ainda vídeos dos grandes nomes das artes pernambucanas. O lançamento faz parte das comemorações dos 23 anos do programa.

Para Léo Medeiros, coordenador da programação do festival, outro acontecimento de destaque é a Feira de Empreendedorismo Negro que será pautada na comercialização, difusão e exibição de produtos artísticos e culturais produzidos no contexto da cultura afro-brasileira. “Teremos itens de gastronomia, artesanato, moda e entretenimento, tudo do Afrolab, um coletivo que apoia o empreendedorismo de pessoas negras”, ressalta.

Já no Espaço Sebrae haverá a Sala do Empreendedor com atendimentos sobre formalização, alteração, emissão de DAS, acesso ao crédito e parcelamentos de dívidas, além de palestras sobre o Microempreendedor Individual (MEI). “Teremos ainda desfiles de moda organizados pela prefeitura”, lembra o gestor. A ação, chamada de Play Moda, apresentará, no dia 7 de novembro, na Torre Malakoff, projetos envolvendo estilistas locais. Participaram da produção Maria Adélia Collier, da Secretaria de Cultura do Recife, Lívia Aguiar, conselheira de Cultura de Pernambuco, Ana Rita Peroba e Izabele Barros, do Programa de Extensão Modateca da Universidade de Pernambuco (UPE), e Ilka Oliveira, da Secretaria de Educação do Recife.




Os comentários abaixo não representam a opinião do jornal Diario de Pernambuco; a responsabilidade é do autor da mensagem.