DP NOS BAIRROS Graças e Aflitos têm DNA comercial semelhante Uma das características dos bairros das Graças e Aflitos é a das lojas instaladas em galerias na região. Os clientes vão diretamente onde desejam comprar

Por: Patrícia Monteiro

Publicado em: 28/09/2018 08:30 Atualizado em: 28/09/2018 08:39

SBS fez reforma recentemente e não tem interesse em mudar de endereço. Foto: 	SBS/Divulgação
SBS fez reforma recentemente e não tem interesse em mudar de endereço. Foto: SBS/Divulgação

Alguns aspectos econômicos, como a grande quantidade de lojistas localizados em galerias, assemelham os bairros das Graças e Aflitos, cortados pela movimentada Avenida Rosa e Silva. Juntos, os dois bairros somam um total de 4.214 estabelecimentos das mais diversas vertentes, incluindo restaurantes, lojas de vestuário, pet shops, dentre outros. Segundo o vice-presidente da Associação Comercial de Pernambuco, Otávio Moraes, pode-se conjeturar que a grande quantidade de galerias na área deva-se, por exemplo, ao fato de os primeiros shoppings centers do estado terem chegado inicialmente à Zona Sul (Recife em 1980; Guararapes em 1993) e Centro da cidade (Tacaruna, 1997). Somente um ano depois da fundação do shopping de Santo Amaro é que foi inaugurado o Plaza, em Casa Forte.

“Dentro da cultura de comportamento do consumidor, existe espaço para cada tipo de comércio e este, no formato citado, é muito forte nestes bairros. É uma questão cultural mesmo, do cliente que gosta de chegar, estacionar seu carro, entrar diretamente na loja de seu interesse e, ali, ter um atendimento personalizado”, avalia Moraes.

Espaços maiores e segurança são alguns dos motivos apontados pelos comerciantes dos Aflitos para se manterem nas galerias do bairro. A SBS Livraria Internacional, por exemplo, está localizada na Galeria Business, em plena Rosa e Silva, há mais de 10 anos. Luiz Fernando Rocha, proprietário da franquia local da empresa paulista que atua como editora, distribuidora e vendedora, afirma que sequer cogita a possibilidade de mudança de endereço. “Temos um amplo espaço nada fácil de se obter em um centro de compras, com 200 metros quadrados só de loja. Além disso, é uma região segura, de grande beleza arquitetônica no entorno e clientela já familiarizada conosco. Nos shoppings, por exemplo, há vários problemas de horário de recebimento e expedição dos materiais. Então, ter esta flexibilidade é muito bom”, afirma. A SBS comercializa cerca de 5 mil itens entre livros, papelaria, etc. 

Outra lojista dos Aflitos, Avani Rêgo, também enumera os benefícios de permanecer em uma galeria. A Floresbella fica localizada em uma das mais antigas da área, a Rosa e Silva Center, existente há quase 30 anos e abriga 17 lojas de variados segmentos como salão de beleza, tatuagem e lentes de contato. 

No local há mais de 10 anos, Avani conta que já chegou a sair em 2017, mas retornou no mesmo ano. “Fomos para um depósito em Casa Amarela e resolvemos investir apenas no e-commerce. Sentimos, entretanto, necessidade do contato direto com as pessoas, que também precisavam ver os produtos de perto. Além disso, muitos são moradores da área que, com nossa proximidade física, evitam problemas como engarrafamentos”, explica Avani Rêgo. 
 
 
Troca de nome, mas de endereço jamais 

Ladejane decreta: "Deus me livre ir para o shopping". Foto: Camila Pifano/Esp. DP
Ladejane decreta: "Deus me livre ir para o shopping". Foto: Camila Pifano/Esp. DP
 
 
O bairro das Graças possui 3.891 estabelecimentos comerciais (a nível de comparação, os Aflitos, ao lado, contabilizam 323). Destes mais de 3 mil, 2.262 são da área de serviços e 1.394 de comércio. Apesar de bastante verticalizada, a região congrega muitas lojas em várias galerias como a que leva o nome da sua avenida principal, a Rosa e Silva.

Lá, localiza-se a clínica veterinária e petshop Vet Pet. A casa, a antiga Bicho Zen, mudou de nome, mas continua há 14 anos no mesmo endereço. Carlos Ramos, proprietário juntamente com sua esposa, a veterinária Fabiana Queiroga, oferece cerca de 500 itens como medicamentos, vacinas, brinquedos, acessórios e rações para animais. Realiza consultas, faz entregas em domicílio e busca de cães, estética animal, banho e tosa. Em outra unidade, em Casa Amarela, realiza procedimentos cirúrgicos. Uma série de fatores contribuiu para a permanência da marca na galeria. “Nos mantivemos aqui porque para trabalhar em shopping, por exemplo, é preciso adotar outros procedimentos e horários de atendimento. Além disso, temos uma grande quantidade de clientes, incluindo uma média de 400 fixos que vem aqui seja semanal ou mensalmente. Além do público da região (aproximadamente 70% do total), a Vet Pet atende pessoas vindas de bairros próximos como Boa Vista, Casa Forte e Madalena.

Proprietária, há 20 anos, da primeira loja estabelecida na mesma galeria que o petshop, Ladejane Albuquerque Ferreira administra a Gordinha Elegante. Lá, comercializa roupas com tamanhos especiais, do manequim 46 ao 62, e possui uma ponta de estoque ao lado da loja principal. Assim como Avani e Carlos, destaca as questões da segurança e clientela fixa como vantagens de estar na galeria. “Deus me livre de ir para o shopping. Já tive muitas propostas em relação a isso e nunca aceitei. Aqui, faço meus horários e trabalho do meu jeito. Além disso, como vendo da moda jovem à adulta – de vestidos de festas a camisolas -, tenho clientes que, literalmente, só me deixam quando morrem (risos)”, afirma. Dona de um estoque com mais de 500 peças, irá fazer, em breve, uma pequena modificação no estabelecimento: colocar uma porta intercalando as duas lojas. “A galeria fez, recentemente, uma reforma, então vou aproveitar para empreender umas melhorias aqui também”, finaliza. 


Os comentários abaixo não representam a opinião do jornal Diario de Pernambuco; a responsabilidade é do autor da mensagem.