energia Comitê deve decidir amanhã sobre fornecimento de energia para Roraima Como é o único estado brasileiro desvinculado do sistema nacional, Roraima ainda depende energeticamente da Venezuela

Por: Agência Brasil

Publicado em: 25/09/2018 14:29 Atualizado em:

Foto: Fernando Frazão / Agência Brasil
Foto: Fernando Frazão / Agência Brasil
Integrantes do Comitê de Monitoramento do Setor Elétrico (CMSE) podem definir nesta quarta-feira (25), em mais uma reunião extraordinária do grupo este mês, se manterão os testes de fornecimento de energia térmica para Roraima a partir de quatro usinas locais. A medida está em prática há mais de uma semana, quando o fornecimento que até então era feito pela estatal energética venezuelana Corpolec foi suspenso a pedido do governo brasileiro.

Como é o único estado brasileiro desvinculado do sistema nacional, Roraima ainda depende energeticamente do país vizinho. Segundo o CMSE, a decisão de usar as térmicas foi pautada na intenção de debater os testes de autonomia, mas, recentemente, o estado sofreu com os informações de que a Corpolec poderia suspender o serviço por causa de uma dívida da Eletronorte que reconheceu que devia US$ 30 milhões a estatal vizinha.

Internamente, no Ministério de Minas e Energia, a quem o CMSE está ligado, as sinalizações apontam para uma prorrogação por mais alguns dias do uso das térmicas. Quando as primeiras reuniões sobre o assunto começaram a ser realizadas, representantes da Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel) asseguraram que as usinas termelétricas de Roraima estavam preparadas para suprir eventual falha no fornecimento de energia elétrica pela Venezuela.

A Aneel alertou, porém, que a medida poderia aumentar custos e provocar alta no preço da conta de luz de todos os brasileiros. O MME não confirma a informação.


Os comentários abaixo não representam a opinião do jornal Diario de Pernambuco; a responsabilidade é do autor da mensagem.