CAMPO DE BAÚNA Petrobras inicia nova fase do processo de cessão do campo de Baúna A venda faz parte do plano de desinvestimento da Petrobras, alinhada às disposições do procedimento especial de cessão de direitos de exploração, desenvolvimento e produção de pertróleo

Por: Agência Brasil

Publicado em: 27/08/2018 11:00 Atualizado em:

Foto: Tânia Rêgo/Agência Brasil
Foto: Tânia Rêgo/Agência Brasil
A Petrobras anunciou hoje (27) que deu início à fase vinculante do processo de cessão total de sua participação no campo de Baúna – área de concessão Bloco Marítimo Santos - BM-S-40 – localizado em águas rasas na Bacia de Santos.

Atualmente, a estatal é operadora do campo com 100% de participação, com produção média de petróleo, em janeiro deste ano, de cerca de 34 mil barris por dia. Todo o gás produzido é reinjetado no próprio campo. A venda faz parte do plano de desinvestimento da Petrobras, alinhada às disposições do procedimento especial de cessão de direitos de exploração, desenvolvimento e produção de pertróleo, gás natural e outros hidrocarburetos fluidos, previstos em decreto.

Nesta etapa, as empresas habilitadas na fase anterior receberão cartas-convite com instruções detalhadas sobre o processo de desinvestimento, incluindo as orientações para fazer due diligence (busca de informações) e para o envio das propostas vinculantes.

Localizado ao sul da Bacia de Santos, o campo de Baúna iniciou a produção em fevereiro de 2013, com o pico de produção acima de 76 mil bairros de óleo por dia já em setembro do mesmo ano. A produção média em janeiro de 2018 foi de 33,7 mil barris por dia de óleo leve (33 ° API).

O sistema de produção é formado por seis poços produtores, três poços injetores de água e um poço de injeção de gás, interligados ao FPSO Cidade de Itajaí (unidade flutuante que produz, armazena e escoa petróleo e gás natural), com capacidade de processamento de 80 mil barris diários.


Os comentários abaixo não representam a opinião do jornal Diario de Pernambuco; a responsabilidade é do autor da mensagem.