Economia

Leilões de carros e imóveis com lance livre

Liderança Leilões abriu um site exclusivo para esta nova modalidade, que não exige um valor mínimo para a compra do bem

Albino Queiroz diz que é preciso ter o dinheiro porque o todo o valor é pago em 24h. Foto: Albino Queiroz/Divulgação

Os leilões de imóveis e veículos em Pernambuco devem sofrer uma revolução nos próximos meses com a entrada no mercado de uma modalidade inédita de compra: os leilões de lance livre. O primeiro leiloeiro a oferecer oficialmente a modalidade, na qual não existe um valor mínimo preestabelecido para a compra do bem, é Albino Queiroz, que abriu um site exclusivo para esses lances, o Liderança Leilões (www.liderancaleiloes.com.br). O primeiro leilão de imóveis com lance livre de Pernambuco já foi iniciado na página e segue até o dia 3 de setembro com um total de 14 lotes, incluindo uma mansão em Porto de Galinhas, apartamentos em Boa Viagem e na Tamarineira, prédios inteiros e galpões comerciais.

"Nossa inspiração são os leilões norte-americanos, onde o lance livre já é praticado há algum tempo. Na minha percepção, é bom para ambas as partes porque o dono pode negociar com os compradores com maior flexibilidade e o comprador também consegue chegar em um acordo", explica Queiroz. Segundo ele, além da possibilidade de negociação ser mais aberta, com contato direto entre vendedor e comprador, os lances são vistos online de forma simultânea ao momento em que são feitos por todos os participantes e os imóveis desta modalidade estão obrigatoriamente desocupados. "A gente só comercializa com lance livre imóveis que estejam sem qualquer gravame, não pode ter nenhum processo. Inclusive, os compradores podem ir visitar os imóveis antes de dar os lances, o que também é praticamente impossível nos leilões comuns", reforça Albino Queiroz.

Outro ponto favorável ao leilão de lance livre é que os preços ficam até 30% abaixo dos valores praticados no mercado, apesar de, em muitos casos, dívidas de IPTU ficarem a cargo dos compradores. "A diferença do preço é melhor do que em leilões tradicionais, onde a vantagem é de no máximo 20%, além disso, em 24 horas a pessoa que comprar e pagar já receberá o auto de arrematação que é o documento legal que permite lavrar a escritura", completa. O leiloeiro afirma ainda que, para participar, basta se cadastrar na página, pedir um código de acesso e, o mais importante, ter o dinheiro em mãos na hora de fazer o lance. "É preciso pagar todo o valor em até 24 horas da compra, não são imóveis financiáveis", esclarece.

Albino Queiroz lembra que trabalha com leilões há 47 anos e, por isso, estruturou a modalidade de lance livre da forma ideal para o mercado pernambucano. "Meu primeiro leilão eu tinha 18 anos e vendi até um penico. Antes, os leilões eram de mobília de gente que morria ou se mudava. Acompanhei toda a evolução dos leilões. Fui o primeiro a trabalhar com bens empresariais, fiz leilão de avião, trabalhei com a Chesf, já vendi mais carros que qualquer outro leiloeiro e trouxe essa modalidade depois de muita pesquisa do mercado norte-americano", completa. O leiloeiro, enquanto formado em Direito e Administração, garante orientação dos futuros compradores. "Quem tiver dúvida pode me procurar que faço questão de conversar e mostrar todas as possibilidades. O importante é perder o medo e aproveitar as oportunidades".

Leia a notícia no Diario de Pernambuco
Loading ...