Diario nos bairros Várzea: Uma cidade dentro da cidade O bairro atrai os mais diversos públicos pela sua localização e empresários apostam em empreendimentos imobiliários para a região

Por: Débora Eloy

Publicado em: 17/08/2018 07:41 Atualizado em: 17/08/2018 20:53

Número de empreendimentos residenciais está crescendo na Várzea. Foto: Moura Dubeux / Divulgação
Número de empreendimentos residenciais está crescendo na Várzea. Foto: Moura Dubeux / Divulgação
Segundo maior bairro em extensão territorial do Recife, com 2.255 hectares, a Várzea guarda belezas que podem ser encontradas não só em locais como o Instituto Ricardo Brennand e a Oficina Francisco Brennand. A localidade é bastante procurada, tanto por aqueles que desejam criar raízes, como por empreendimentos que enxergam uma área com bom retorno financeiro.

Com uma localização geográfica privilegiada, no bairro da Várzea é possível encontrar estabelecimentos que o tornam uma pequena cidade dentro do Recife. Com universidade, hospital, instituto federal, escolas, igrejas e museus, o interesse das construtoras só faz aumentar. “Nós temos o Reserva Polidoro, que ainda está em andamento, mas já temos 60% dos apartamentos vendidos. Além dele, temos outro empreendimento, que ainda não tem nome, mas deve ser lançado em 2019 e fica próximo à UFPE”, aponta o diretor da Moura Dubeux Homero Moutinho.

Segundo a Ademi, o bairro é um local em expansão. Foto: Imobiliária Paulo Miranda / Divulgação
Segundo a Ademi, o bairro é um local em expansão. Foto: Imobiliária Paulo Miranda / Divulgação
Para a Ademi Imóveis, o local é visto com bons olhos por conta da facilidade com que os residenciais são vendidos. “A Várzea é um bairro em expansão na cidade. A população gosta da área, é um local tranquilo e perto do Centro. Sem falar na qualidade de vida, que é um destaque”, aponta o presidente da entidade, Gildo Vilaça. Para atender os mais de 70 mil habitantes do bairro, algumas novidades estão sendo preparadas. “Em breve, lançaremos o Festival Ademi Imóveis e o bairro da Várzea será contemplado”.


Vale ainda destacar os empreendimentos da Imobiliária Paulo Miranda, um em andamento e outro já concluído. “O Praça das Araucárias, da construtora Melo Gouveia, já está concluído e possui vários atrativos para quem não dispensa o verde que a Várzea já oferece. O Praça dos Cedros, de responsabilidade da construtora Campos Gouveia, possui um diferencial de querer atingir os mais diversos públicos. Com apartamentos de um ou três quartos, é ideal para os estudantes que vêm de outros lugares, ou mesmo para quem ainda não constituiu família”, revela o diretor de vendas, André Acioli.     

Ambiente familiar continua presente 

Construtoras enxergam na Várzea um local bom para investir. Foto: Moura Dubeux / Divulgação
Construtoras enxergam na Várzea um local bom para investir. Foto: Moura Dubeux / Divulgação
Apesar do número de estabelecimentos comerciais estar crescendo no bairro da Várzea, a localidade ainda é vista, pelos próprios moradores, como um ambiente para famílias. “A Várzea sempre teve muito potencial, sempre foi um ambiente muito propício a estar com a família e amigos nos espaços abertos como a principal praça do bairro”, conta a professora Myrella Medeiros, que sempre morou no local.

Já para a estudante universitária Débora Oliveira, o principal atrativo do local foi o baixo custo com moradia. “Sou de Garanhuns e precisei me mudar para o Recife para estudar. Aqui na Várzea encontrei o melhor custo-benefício em relação a gastos com um lar”, revela. A facilidade de encontrar produtos para casa é outro ponto positivo, porém com ressalvas. “Existe um comércio alimentício e varejista em boa quantidade. Dá para comprar tudo lá, sem se deslocar até o Centro. Por outro lado, o gasto é maior em relação aos produtos em si, uma vez que são estabelecimentos pequenos e não existe uma flexibilidade em relação ao preço”, complementa.

Mas para aqueles que não dispensam um bom restaurante, a região possui opção para todos os gostos. “É fácil encontrar bares, pizzarias e outros restaurantes por aqui”, opina Débora. Para Myrella, esse aumento nas opções ajuda tanto os que moram no bairro, quanto aos que estão só de passagem. “Muitos empreendimentos novos foram surgindo, vários bares, restaurantes e cafeterias que atendem todo o público local, além dos turistas e visitantes que passam por aqui diariamente”, opina.

A paixão dos moradores pelo local é tamanha que existe sempre uma mobilização em relação a interesses comuns, como relata a professora Myrella. “Há um espaço que chamamos de Casarão da Várzea, perto da praça principal, que estava abandonado há um tempo. O governo havia abandonado o local, uns tempos atrás vieram com um documento indicando a interdição do Casarão, informando que iriam construir um mercado público ali. Por conta da demora, a comunidade se mobilizou e lutou por aquele espaço público, e muitos eventos culturais foram se desenvolvendo ali”, revela.

Moradores apostam no próprio negócio

Guilherme encontrou no lugar onde mora uma oportunidade de empreender. Foto: Peu Ricardo / DP
Guilherme encontrou no lugar onde mora uma oportunidade de empreender. Foto: Peu Ricardo / DP
O grande investimento em empreendimentos habitacionais que acontece no bairro da Várzea está, inclusive, chamando a atenção dos próprios moradores que enxergam nesse crescimento uma chance de investir no próprio negócio. Inovações em relação aos produtos oferecidos também são pauta para aqueles que querem se destacar naquilo que fazem.

Foi o caso do analista de sistemas Guilherme Barbosa, que construiu um lava-jato e barbearia em uma das principais vias do bairro, onde mora. “Eu e meu sócio escolhemos a Várzea para investir o nosso projeto por estar em ascensão, tanto no quesito moradia quanto comércio. Sem falar que vimos uma oportunidade nesse tipo de serviço ‘casadinha,’ que ainda não existe por aqui”, explica.

Espaço recebe clientes da Várzea e de bairros próximos. Foto: Peu Ricardo / DP
Espaço recebe clientes da Várzea e de bairros próximos. Foto: Peu Ricardo / DP
O serviço prestado no Empório da Beleza, inclusive, foi idealizado em conjunto com o sócio-proprietário do analista de sistemas, Daniel Luiz. “Guilherme já tinha a ideia de implantar um lava-jato. E eu pensava em construir uma barbearia, então juntamos as duas coisas em uma só”, revela. Pensar na facilidade dos clientes também ajudou na hora de bater o martelo. “O dia a dia das pessoas geralmente é muito corrido. Às vezes, não temos tempo de passar uma hora em um lava-jato e mais outra hora em uma barbearia. Com isso em mente, a tendência é que o tempo dos nossos clientes sejam otimizados para melhor aproveitamento do seu horário”, comenta Guilherme.

O crescimento de empreendimento ao redor, inclusive, é notado pelo analista de sistemas. “Por aqui, existe um terreno próximo que está com um estudo de viabilidade para o surgimento de galerias para comércio”, aponta.

A opção de oferecer dois serviços em um único estabelecimento foi um dos motivos do investimento. Foto: Peu Ricardo / DP
A opção de oferecer dois serviços em um único estabelecimento foi um dos motivos do investimento. Foto: Peu Ricardo / DP
Por ficar em um local de fácil acesso, onde pessoas de diversos lugares circulam, é comum clientes de outros lugares utilizarem os serviços disponíveis no bairro da Várzea. “Apesar do pouco tempo desde a inauguração, já percebemos consumidores de diversas localidades presentes em nosso estabelecimento. Público de Camaragibe, Caxangá, Cidade Universitária, Jardim São Paulo, Iputinga e, até mesmo, Boa Viagem, além claro das pessoas aqui do bairro”, conclui Guilherme.
 


Os comentários abaixo não representam a opinião do jornal Diario de Pernambuco; a responsabilidade é do autor da mensagem.