DP Empresas Rede californiana de pizzaria chega ao Recife com planos ousados Pizza Studio abriu primeira unidade no Shopping Recife e espera chegar a oito lojas até o final deste ano e 50 unidades nos próximos três anos

Por: Luciana Morosini

Publicado em: 12/08/2018 11:00 Atualizado em: 10/08/2018 13:55

Raphael Mattos: investimento é de R$ 400 mil e retorno acontece em três anos. Foto: Diogo Goes/Divulgação
Raphael Mattos: investimento é de R$ 400 mil e retorno acontece em três anos. Foto: Diogo Goes/Divulgação

A rede californiana Pizza Studio acaba de desembarcar no Recife com planos ousados. A primeira unidade foi inaugurada na semana passada no Shopping Recife, mas em breve o formato que preza pela praticidade sem deixar a qualidade de lado promete se espalhar pela cidade. Mais duas lojas já estão com data de inauguração definidas: em 15 dias acontece a abertura no aeroporto e em outubro chega ao Patteo Shopping Olinda. Outros dois contratos já estão assinados, inclusive já para dar início na expansão para fora do estado, sendo uma no North Way Paulista e outra em Goiânia, em Goiás. A expectativa é chegar a oito unidades até o final do ano e 50 franquias nos próximos três anos, com foco nos shoppings, aeroporto e também unidades de rua.

A Pizza Studio está balizada pela expertise do Grupo Drumattos, detentor também das redes Camarada Camarão, Camarão & Cia e do Recife's Seafood Grill, que também chegará em breve no Recife. Inclusive, o encontro do grupo pernambucano com a rede californiana foi tão casual quanto o formato de negócios da Pizza Studio. "Contratamos, há quatro anos, uma consultoria para levar o Camarada Camarão para os Estados Unidos e acabamos conhecendo o conceito daquela pizza rápida, que estava bombando lá. Fechamos o contrato como master franqueados no Brasil há um ano e passamos esse tempo desenvolvendo porque tivemos que adaptar muita coisa para o mercado local", explica Raphael Mattos, sócio da Pizza Studio.

Clientes escolhem os ingredientes da própria pizza. Foto: Pizza Studio/Divulgação
Clientes escolhem os ingredientes da própria pizza. Foto: Pizza Studio/Divulgação

A unidade do Shopping Recife é própria do grupo e as expectativas são positivas. A estimativa é faturar R$ 100 mil no primeiro mês de funcionamento e chegar até o final do ano com faturamento de R$ 160 mil por mês. "A gente precisa do tempo de maturação da loja porque a nossa dificuldade inicial é explicar o nosso conceito, o que oferecemos e trazer o cliente para a loja", conta Raphael. Até porque o formato é novo entre as pizzarias da cidade. O cliente monta a sua própria pizza e pode escolher entre quatro tipos de massa, cinco molhos e mais de 20 guarnições e o produto fica pronto em três minutos. "Também trabalhamos com saladas mais focado no almoço porque sabemos que o brasileiro não tem a cultura de almoçar pizza", detalha o sócio.

A expansão se dará em formato de franquias e o investimento em uma loja fica em torno de R$ 400 mil, com retorno em três anos. Os planos incluem Pernambuco, inclusive o interior, e também outras cidades brasileiras. "Esse formato cabe em qualquer cidade de pelo menos 200 mil habitantes", diz. A estimativa de chegar a 50 unidades em três não assusta. "O grupo já já tem o know how com mais de 20 anos de mercado, já sabemos o que e como fazer. Inclusive não é uma operação complexa, como o Camarão & Cia, uma ajuda a outra. Até nossos próprios franqueados querem abrir uma franquia da Pizza Studio", afirma.

Frutos do mar
O Drumattos se prepara para inaugurar a primeira loja do Recife's Seafood Grill cerca de uma semana depois da Pizza Studio do aeroporto no mesmo local. O formato da operação, que já nasce como franquia, fica entre o Camarão & Cia e do Camarada Camarão, com serviço self-service e a la carte. "A ideia é trabalhar com produtos de qualidade e rápidos", diz Raphael. O plano é expandir as operações do grupo. "Quando encontrar oportunidades de pontos, vamos abrir ou o Recife's Seafood Grill ou o Camarada", conclui.


Os comentários abaixo não representam a opinião do jornal Diario de Pernambuco; a responsabilidade é do autor da mensagem.