DP Empresas Pais também têm vez no comércio varejista Por um lado, varejo da Região Metropolitana do Recife espera redução nas pessoas que vão comemorar, porém o tíquete médio de quem vai gastar deve subir

Por: Sávio Gabriel - Diario de Pernambuco

Publicado em: 11/08/2018 09:00 Atualizado em: 10/08/2018 12:05

Pedro Sette afirma que The Brownie Factory criou produto específico para a data. Foto: The Brownie Factory/Divulgação
Pedro Sette afirma que The Brownie Factory criou produto específico para a data. Foto: The Brownie Factory/Divulgação

Às vésperas do Dia dos Pais, o comércio varejista da Região Metropolitana do Recife e os consumidores apostam em um cenário um pouco melhor para a data em relação ao ano passado. Essa é a conclusão de um levantamento feito pela Fecomércio-PE em parceria com o Sebrae. Os dados mostram que houve uma redução de 2,2 pontos percentuais no quantitativo de pessoas que pretendem comemorar a data. Por outro lado, aqueles que vão comprar presentes devem gastar um pouco mais do que em 2017.

A pesquisa aponta que 80,5% dos entrevistados afirmaram que vão comemorar a data, contra 82,7% no ano passado. Já o tíquete médio, que em 2017 foi de R$ 158, subiu para R$ 169. Economista da Fecomércio-PE, Rafael Ramos explica que a diminuição da intenção de compra é justificada, sobretudo, pela alta taxa de desemprego. "Tivemos uma piora de cenário econômico neste início de segundo semestre. O estado fechou o primeiro trimestre com cerca de 700 mil desempregados e isso influencia a percepção das pessoas em consumir mais ou não".

No caso do aumento do tíquete médio, o resultado foi impulsionado pela manutenção da taxa básica de juros em 6,5% e o aumento do acesso ao crédito, segundo Ramos. "A taxa de juros vem caindo constantemente nos últimos dois anos e o crédito está mais fácil. Tudo isso influencia a compra de um presente mais caro com perspectiva de dividir o valor".
Esse bom cenário se reflete também na expectativa dos empresários do comércio, já que 48% dos entrevistados apostam em melhores resultados. No entanto, essa boa perspectiva é menor em relação ao ano passado, quando 51% dos gestores disseram que teriam bons resultados. Segundo a Fecomércio-PE, é esperado um aumento médio de 8,9% nas vendas dos estabelecimentos comerciais e de 4,5% entre os prestadores de serviços alimentares.

Peças de vestuário e acessórios estão no topo da preferência dos consumidores, com 46% das intenções de compra, segundo a pesquisa da Fecomércio-PE. Essa tendência é ratificada também em uma pesquisa realizada pela Associação Brasileira de Shopping Centers (Abrasce), na qual 49% dos centros de compras acreditam que o vestuário vai alavancar as vendas do setor. Em todo o Brasil, o Dia dos Pais deve movimentar quase R$ 14 bilhões, segundo projeção da Confederação Nacional dos Dirigentes Lojistas e do Serviço de Proteção ao Crédito.

De olho na data, a empresa pernambucana The Brownie Factory lançou, pela primeira vez, um produto específico para o Dia dos Pais. Apesar de não ter estimado números, Pedro Sette, CEO da empresa, diz que a expectativa é de aumento nas vendas. "Desenvolvemos um produto que tem a ver com a história da empresa. Meu pai é médico e foi o responsável por me ensinar a cozinhar. Com o nosso produto, nossos clientes poderão fazer um brownie com seus pais, reforçando assim a relação". O produto lançado pela empresa é o Brownie in Jar, que consiste em um pote com a mistura da massa pronta, necessitando apenas o acréscimo de ovo e manteiga para que o brownie seja consumido.


Os comentários abaixo não representam a opinião do jornal Diario de Pernambuco; a responsabilidade é do autor da mensagem.