DP Empresas Delicatessen aposta em mix diferenciado para conquistar Olinda Nusa Deli aposta na qualidade dos produtos, inclusive os de produção própria, para atender as demandas de todos os públicos de Olinda

Por: Luciana Morosini

Por: Rochelli Dantas - Diario de Pernambuco

Publicado em: 05/08/2018 13:00 Atualizado em: 02/08/2018 19:37

Espaço conta com mais de 400 produtos de fabricação feita no próprio local. Foto: Paulo Higor Nunes/Divulgação
Espaço conta com mais de 400 produtos de fabricação feita no próprio local. Foto: Paulo Higor Nunes/Divulgação

A delicatessen Nusa Deli surgiu da ideia de oferecer um local sofisticado e com um mix diferenciado de produtos em Olinda, já que era uma demanda comum entre os olindenses precisar sair da cidade para ir ao Recife para abastecer as suas despensas com algo mais específico. Porém, apesar de contar com uma decoração pomposa, a proposta do espaço não é apenas a de atender ao público da classe A, mas também todo tipo de bolso, inclusive quem está em busca apenas do pão francês do dia a dia. Para conquistar os clientes, grande parte do mix é produzida no próprio local e leva o selo da marca, que se preocupa com a qualidade como forma de fidelização. Além disso, no espaço funciona um self-service com almoço, café da manhã e jantar, cafeteria, lanchonete e pizzaria para quem deseja se alimentar no próprio local. Inaugurada em maio, a primeira expansão já está nos planos e deve começar pelo estacionamento da casa.

O projeto da Nusa começou em 2015, quando o casal Rodrigo e Ranúsia Toscano resolveu empreender e comprou o terreno onde funciona atualmente a unidade. A construção começou no mesmo ano e, enquanto não ficava pronta, Ranúsia, que é odontóloga de formação, passou a fazer diversos cursos na área, de confeitaria, barista e panificação, por exemplo. "A ideia era ter uma padaria, mas ser um lugar diferenciado porque sabemos da carência que existe em Olinda para conseguir um insumo diferenciado. E também não queríamos apenas ser revendedores, a gente queria montar a nossa produção em torno do que há de melhor", conta Rodrigo.

A produção própria da marca, que é feita no primeiro andar dentro da própria casa onde a delicatessen funciona, chega a 400 produtos, entre pastelaria, panificação, confeitaria, pizzaria, café, cozinha industrial para suprir o buffet. "Os produtos de marca são iguais em qualquer lugar. Nós temos uma preocupação grande com a escolha dos insumos, com o processo de produção e ter a identidade de uma casa com qualidade associada aos nossos produtos, queremos imprimir esse selo", explica o sócio. Inclusive uma das curiosidades é o refrigerante artesanal produzido no local. "Compramos essa ideia e, apesar de o cliente procurar o mais comum, mas também procura o diferente e prova pela curiosidade", conta.

Cafeteria funciona no primeiro andar da casa. Foto: Paulo Higor Nunes/Divulgação
Cafeteria funciona no primeiro andar da casa. Foto: Paulo Higor Nunes/Divulgação

Além dos produtos próprios, existe um mix extenso de marcas que são comercializadas no local. "Temos nos freezers e nas gôndolas a parte de alimentação saudável e leve, de veganos, sem lactose, de frios, empório, entre outros", detalha ele. A Nusa também trabalha com encomendas de kit festas, cestas de café da manhã e tortas e já planeja estrear um delivery de pizza e dos kits festas.

Público
Os sócios investiram em uma decoração caprichada na casa, que tem área de construção de 670 metros quadrados e conta com 55 funcionários, e agora lutam para quebrar o paradigma de que é um local caro. "As pessoas olham para cá e pensam que não cabe no bolso, mas estamos prontos para atingir a todos os públicos, temos desde o pão francês até a um insumo mais diferenciado, atendemos a todas as classes", esclarece ele. Além de poder levar os itens para casa, também há a possibilidade de comer no próprio local. Parcerias dão suporte, como a com a barista Natália Mesquita e o sommelier Robson Rodrigues, que deram consultorias para o café e os rótulos de vinho oferecidos na Nusa.


Os comentários abaixo não representam a opinião do jornal Diario de Pernambuco; a responsabilidade é do autor da mensagem.