Negócios Empresa com proposta de fazer um pente fino nos tributos empresariais Intelligence Tax chega ao estado com o objetivo de realizar auditoria nos tributos pagos pela empresa nos últimos anos, identificando erros e possíveis ajustes

Por: André Clemente - Diario de Pernambuco

Publicado em: 04/08/2018 09:00 Atualizado em: 02/08/2018 19:48

Eduardo Cavalcanti e Lucas Braga dizem que propósito é atuar dentro das normas. Foto: Leo Malafaia/DP (Foto: Leo Malafaia/DP)
Eduardo Cavalcanti e Lucas Braga dizem que propósito é atuar dentro das normas. Foto: Leo Malafaia/DP
Lidar com assuntos contábeis e fiscais nem sempre é a área que o empresário mais gosta de atuar quando toca um negócio. Justificável. No Brasil, a complexidade da tributação atrapalha o entendimento sobre o assunto. Para se ter ideia, pelo menos 700 normas tributárias são criadas todos os dias no país, o que amplia a margem de erro por parte das empresas, principalmente as que trabalham com uma lista extensa de produtos. Pois bem. A Intelligence Tax, dos sócios Eduardo Cavalcanti e Lucas Braga, chega a Pernambuco com o objetivo de tirar esse peso do empresário local. O pente fino na dinâmica tributária dos clientes vai identificar os erros, realizar os ajustes e, em caso de direito, solicitar ressarcimento de tributos pagos a mais nos últimos cinco anos.

Na prática, a Intelligence Tax é uma empresa de auditoria contábil e fiscal, associada ao Tax Group, empresa de serviços de auditoria tributária com sede no Sul do país. De acordo com Lucas Braga, a entrada em Pernambuco tem um foco específico, que é dar segurança ao negócio, principalmente de empresas de médio porte e que apuram no regime de lucro real. “A finalidade é dar à empresa a chance de revisar a sua contabilidade e verificar as possibilidades de ajustar quaisquer equívocos, o que é muito comum com o sistema tributário que a gente tem no Brasil. A ideia é verificar a situação para recuperar valores pagos acima do necessário, apresentar os riscos tributários da operação e definir o melhor desenho tributário para reduzir a carga fiscal do negócio”, pontuou.

Empresas no segmento de indústria, varejo e do agronegócio são um mercado potencial para a Intelligence Tax, segundo Braga, “pela quantidade de produtos que integram a operação, tanto de compra quanto de venda.".E é uma garantia da auditoria revisar todo o cadastro de produtos. “Os produtos são classificados por segmento e, portanto, têm tributações diferentes. É muita margem para erro. Acontece muito com quem tem muitos itens de venda, como ocorre no varejo, ou com quem compra muitos insumos, que é o caso da indústria. O grande propósito é poder atuar dentro das normas, ganhar competitividade e saber que o caminho é correto. E caso esteja no errado, poder fazer as devidas correções. As possibilidades de equívocos são tão grandes que, caso a nossa auditoria não identifique erros, o cliente não nos paga nada”, detalhou.

A atividade ocorre da seguinte forma: quando a empresa fecha o contrato com a Intelligence Tax, toda a documentação tributária dela é passada para o Tax Group, que detém um software de inteligência artificial capaz de verificar todos os produtos e as suas correspondentes tributações. Esse pente fino gera um relatório, com identificação dos erros e os ajustes para reclassificá-los.

Vale ressaltar que o ajuste é tanto para o “bem” quanto para o “mal”. “Da mesma forma que a gente pode entregar um relatório em que o empresário pagou mais do que deveria, a gente pode identificar que pagou a menos. No primeiro caso, a gente aciona o governo para que ele restitua ou compense, abatendo em meses posteriores. É possível solicitar administrativamente o reembolso pelo pagamento extra de tributos nos últimos cinco anos”, destacou. “Já no segundo caso, pode ser que a empresa identifique o pagamento a menos, ou seja, a empresa pode estar devendo ao estado. A gente identifica e recomenda a regularização, para zerar o risco de juros e multas em casos de autuação. Nossa atividade, na prática, é fazer a empresa andar no caminho certo e melhorar a dinâmica da atividade”, garante.


Os comentários abaixo não representam a opinião do jornal Diario de Pernambuco; a responsabilidade é do autor da mensagem.