DP Empresas Pipoca gourmet pernambucana planeja expandir para todo o Brasil Blend Pipoca Gourmet começou em Pernambuco, mas já tem planos de expansão para ter distribuição em todo o Nordeste neste ano e no país em 2019

Por: Luciana Morosini

Publicado em: 04/08/2018 11:00 Atualizado em: 02/08/2018 19:16

Gerson e Celiana investem em novos equipamentos para aumentar a produção. Foto: Viviane Carrilho/Divulgação
Gerson e Celiana investem em novos equipamentos para aumentar a produção. Foto: Viviane Carrilho/Divulgação

O sonho de empreender tomou o casal Gerson Silva e Celiana Ribeiro, porém eles não chegavam a um consenso em que tipo de negócio investir. Depois de muito pesquisar, passar por boutique, loja de produtos naturais, salão, entre outros negócios, ele se deparou com a ideia da pipoca gourmet. O que atraía Gerson era exatamente o que gerava receio em Celiana: era um produto novo no mercado de Pernambuco. Mas ele insistiu, comprou os equipamentos em julho de 2016, convenceu a esposa a investir e iniciou as vendas da Blend Pipoca Gourmet no ano passado. Um investimento de R$ 400 mil que deu certo. Hoje, eles já aportam em novos equipamentos para aumentar a produção e alcançar a distribuição para todos os estados do Nordeste até o final do ano e para todo o Brasil até 2019.

Gerson Silva, que ainda divide seu tempo com o emprego como executivo comercial, usou seus conhecimentos na área para dar suporte na execução do plano de negócios. Estudou os meios de produção e a introdução da pipoca gourmet no mercado pernambucano. "Fui atrás de algo que era novo para ter a possibilidade de um sucesso maior, apesar de saber que os riscos eram maiores também", explica. A esposa e sócia Celiana ficou receosa, mas cedeu depois de o marido comprar duas máquinas e colocar na casa deles. "Ela não acreditava muito no começo, mas mesmo assim comprei os equipamentos. Coloquei no nosso apartamento e ela entendeu que ou ajudava ou ia ficar com aquilo em casa", diverte-se ele.

A linha de produção foi montada em uma área de 120 metros quadrados em Candeias, que conta com a linha de produção, estoque e o escritório. Hoje, a Blend Pipoca Gourmet atende a 112 pontos de vendas, no Grande Recife, Petrolina, Porto de Galinhas e Caruaru, em Pernambuco, e em Aracaju, em Sergipe. Porém os sócios já planejam a expansão da marca e investiram em dois novos equipamentos para ampliar a produção e cumprir o plano de expansão traçado até 2019. A produção atual é de quatro mil latas por mês, mas a capacidade instalada é para 22 mil latas mensais. "Como nossa produção é semiautomatizada, temos cinco funcionários diretos", diz.

A Blend começou com cinco sabores (avelã & cacau 50%, cocada, churros, chocolate ao leite e caramelo & flor de sal), somou o Deleite e já prevê novos produtos. "Vamos lançar pipocas naturais, com pegada mais saudável, de outros sabores também, como bacon e parmesão, ervas finas, de gergelin. Tudo até dezembro", diz. Para Gerson, inclusive, um dos fatores positivos da pipoca gourmet é que ela mantém características mais saudáveis. "O milho é estourado sem óleo. Não usamos conservantes, corantes ou aromatizantes, é um produto diferente da pipoca saborizada artificialmente".

São seis sabores e novos produtos serão lançados. Foto: Viviane Carrilho/Divulgação
São seis sabores e novos produtos serão lançados. Foto: Viviane Carrilho/Divulgação

Aposta em três canais de vendas

A ideia inicial era abrir o negócio montando quiosques nos shoppings, mas Gerson Silva e Celiana Ribeiro desistiram da ideia. "Ia ser um investimento alto em um ponto fixo em vez de aportar em outras coisas importantes e ainda ia ficar limitado naquele espaço", diz ele. Foi quando surgiu a ideia de montar um formato diferente para comercializar o produto, o que se expandiu para três canais: varejo, que responde a 60% do faturamento, eventos e projetos especiais.

No varejo, são 112 pontos de vendas e os planos de expansão para outros estados, além de Pernambuco, já existem. A empresa também investe no mercado de eventos sociais e corporativos. Para atender a esse público, tem um tabuleiro para que uma promotora fique servindo a pipoca ou um carrinho temático. Já o terceiro canal são os projetos especiais, no qual o cliente pode ter o produto customizado. "A gente customiza as latas ou saquinhos para as empresas oferecerem para os seus clientes. Elas usam o nosso produto embalado em uma customização".

Para Gerson, o formato de vendas faz a diferença no crescimento da Blend. "Algumas marcas entraram nos shoppings ou têm lojas próprias e nós fizemos diferente. Apesar de o varejo representar o nosso maior faturamento, nós fomos para os outros canais porque eles dão sustento ao varejo, é uma forma de divulgar o produto. Se a pessoa gosta, vai procurar para comprar".


Os comentários abaixo não representam a opinião do jornal Diario de Pernambuco; a responsabilidade é do autor da mensagem.