Network Indústrias em busca de startups locais Após primeiro encontro, pelo menos 15 startups devem ser selecionadas para reunião presencial com diretoria das empresas que demandaram projetos

Por: Rochelli Dantas - Diario de Pernambuco

Publicado em: 21/07/2018 14:00 Atualizado em: 21/07/2018 14:27

Foto: Pixabay / rawpixel
Foto: Pixabay / rawpixel
Cinco programas de conexão de grandes empresas com startups foram apresentados esta semana no Recife. Foi um primeiro encontro realizado com o intuito de que as empresas apresentem os desafios que possuem e que podem ser solucionados com a ajuda de startups. Com as demandas e propostas apresentadas, agora será o momento de trocar experiências e poder chegar a assinatura de contratos. O encontro, chamado de Corporate Venture, foi promovido pela Startse e a Innoscience, empresas de conteúdo e gestão para inovação do Brasil.

“Tínhamos cinco clientes com a mesma demanda de buscar startups. Então, decidimos unir tudo em um evento, apresentar as demandas e ver o que as startups pernambucanas podem oferecer. A segunda etapa é um encontro presencial das selecionadas com os diretores da empresa. Entre 15 e 20 startups sejam selecionadas para esta etapa”, conta o sócio-fundador da Innoscience, Max Carlomagno.

A terceira fase do programa é a apresentação de um projeto piloto para a empresa. “Os selecionados deverão assinar contratos com as empresas para prestação de serviços. Foi o que aconteceu em outras edições. Em uma rodada recente, foram dez selecionadas para elaborar pilotos e, dessas, seis foram contradas”, conta.

Nesta edição, os programas de conexão apresentados foram o Geminar (da M. Dias Branco), Desafios Klabin (da Klabin), Engebanc Inova (da Engebanc), Braskem Labs Challenge (da Braskem) e Alpha Inova (da Alphaville Urbanismo). O processo como um todo, que engloba desde a inscrição a execução dos projetos, dura entre quatro e seis meses.


Os comentários abaixo não representam a opinião do jornal Diario de Pernambuco; a responsabilidade é do autor da mensagem.