Inflação Energia elétrica pressiona inflação ao consumidor no IGP-10 de julho Quatro das oito classes de despesa registraram taxas de variação mais elevadas

Por: AE

Publicado em: 16/07/2018 11:27 Atualizado em:

A tarifa de energia elétrica pressionou a inflação ao consumidor no Índice Geral de Preços - 10 (IGP-10) de julho, segundo informou a Fundação Getulio Vargas (FGV) na manhã desta segunda-feira, 16.

O Índice de Preços ao Consumidor (IPC-10) registrou variação de 0,78% em julho, após uma alta de 0,74% em junho. Quatro das oito classes de despesa registraram taxas de variação mais elevadas. O destaque foi o grupo Habitação, que passou de aumento de 1,04% em junho para avanço de 1,63% em julho, sob impacto do item tarifa de eletricidade residencial, que saiu de elevação de 5 39% para 7,60% no período.

Os demais acréscimos ocorreram nos grupos Educação, Leitura e Recreação (de -0,30% para 0,86%), Comunicação (de 0,22% para 0 40%) e Despesas Diversas (de 0,11% para 0,14%). As maiores influências partiram dos itens passagem aérea (de -7,92% para 20 81%), tarifa de telefone móvel (de 0,07% para 0,80%) e serviço religioso e funerário (de 0,25% para 0,86%).

Na direção oposta, as taxas foram mais baixas nos grupos Alimentação (de 0,98% para 0,51%), Vestuário (de 0,58% para -0 32%), Saúde e Cuidados Pessoais (de 0,55% para 0,33%) e Transportes (de 0,89% para 0,78%). Os itens de maior contribuição foram hortaliças e legumes (de 11,74% para -15,74%) roupas (de 0,57% para -0,35%), artigos de higiene e cuidado pessoal (de 0,25% para -0,80%) e gasolina (de 4,48% para 1,28%).



Os comentários abaixo não representam a opinião do jornal Diario de Pernambuco; a responsabilidade é do autor da mensagem.