Mercado de alimentos Gusto Temperos Finos dá início à primeira expansão Ideia da empresa é lançar uma linha de molhos, que já está em fase de finalização, e uma marca mais popular, ainda em estudo

Por: Rochelli Dantas - Diario de Pernambuco

Publicado em: 15/07/2018 10:00 Atualizado em:

Atualmente, portfólio da empresa contém dez produtos da linha de temperos. Foto: Divulgação/Gusto (Foto: Divulgação/Gusto)
Atualmente, portfólio da empresa contém dez produtos da linha de temperos. Foto: Divulgação/Gusto
Completando um ano de operação, a Gusto Temperos Finos se prepara para expandir os negócios. Instalada no distrito industrial de Abreu e Lima, a empresa está investindo no lançamento de uma linha de molhos. Na última reunião do Conselho Estadual de Políticas Industrial, Comercial e de Serviços (Condic), a empresa teve incentivos fiscais aprovados no Programa de Desenvolvimento do estado de Pernambuco (Prodepe) para dar o pontapé inicial na confecção dos novos produtos, um investimento estimado em até R$ 800 mil.

Apesar do aval, ainda não há uma data fechada para início das vendas.
“Temos planos de lançar essa nova linha no segundo semestre. Já temos a formulação concluída de ketchup, barbecue e maionese de alho. Esses são os que devemos lançar inicialmente mas precisamos estruturar a produção. É nesta fase que estamos trabalhando”, afirmou o diretor da empresa, Felipe Morais. O Prodepe oferece incentivos fiscais de até 95% de desconto de crédito presumido do Imposto sobre Circulação de Mercadorias e Serviços (ICMS).

A nova linha da empresa foi apresentada a possíveis consumidores durante o II Encontro da Indústria, promovido recentemente pela Federação das Indústrias de Pernambuco (Fiepe). “Foi aí que iniciamos a prospecção até para sentir o mercado”, contou Morais.

De acordo com o diretor, além das três formulações que já estão prontas, a ideia é lançar ainda a linha de molhos para saladas. “Esta ainda não está concluída, mas está sendo finalizada”, conta. Neste caso, haverá versões de parmesão, mostarda e ceasar. A proposta da nova linha é iniciar a produção com seis mil unidades ao mês.

Em paralelo à criação da nova linha, o diretor da empresa diz que está negociando a compra de uma segunda marca, voltada ao público mais popular. “Caso as conversas não avancem, nossa proposta é lançar uma nova marca com o intuito de atingir novos consumidores e assim ganharmos mercado não só em Pernambuco, mas em outros estados”, diz.

No caso da linha popular, a proposta é de lançar no mercado produtos como alho triturado, vinagre, molho de pimenta, molho shoyu e molho inglês. “Esse é o nosso plano de ação. São produtos que têm um consumo grande e muito espaço para crescer”, pontua.

Atualmente, a empresa possui distribuição nos municípios do Grande Recife. Fora da região há apenas clientes sendo atendidos em Arcoverde. “Recentemente, também começamos a atender alguns municípios da Zona da Mata Norte e temos um cliente em João Pessoa”, detalha Morais. A capacidade produtiva atual, que engloba apenas a linha de temperos, é de 30 mil unidades por mês.

Contatos foi o pontapé inicial para o negócio

Da experiência em uma indústria alimentícia associada ao contato com fornecedores e consumidores, surgiu a Gusto Temperos Finos. “Eu passei seis meses trabalhando em uma empresa de alimentos e percebia que essa era uma demanda e que não tinha um fornecedor específico. Foi daí que convenci minha família que esta seria uma boa ideia de investimento”, afirmou o diretor da indústria, Felipe Morais.

O estudo de mercado e elaboração do plano de negócio foi o primeiro passo para tirar o projeto do papel. “Fiz todo o processo junto com a empresa junior da Universidade Federal. Nosso principal objetivo foi estudar qual a demanda de mercado e como conseguir o engajamento do público legal”, contou.

O portfólio da empresa conta atualmente com dez variedades de moedores. Entre os mais populares estão o de alho e cebola, alho e sal rosa, pimenta do reino, sal do himalaia e sal marinho. “Dez produtos para uma fabricação de temperos é um número considerável”, ressalta Felipe Morais.
De acordo com o diretor da empresa, apesar do portfólio fixo, muitas vezes a empresa atende a pedidos específicos dos consumidores. “Alguns clientes de vez em quando pedem alguns coisas e nós produzimos de acordo com a demanda solicitada. Assim ganhamos experiência e fidelizamos o consumidor”.



Os comentários abaixo não representam a opinião do jornal Diario de Pernambuco; a responsabilidade é do autor da mensagem.