Indústria Edilimp lançará novos produtos e centro administrativo Empresa vai lançar dois novos produtos e estima inaugurar um edifício que vai reunir a área administrativa, uma loja conceito e um espaço para treinamentos

Por: André Clemente - Diario de Pernambuco

Publicado em: 01/07/2018 08:00 Atualizado em:

A planta produz linhas variadas e conta com 79 produtos, entre líquido e pastoso. Foto: Edilimp/Divulgação (Foto: Edilimp/Divulgação)
A planta produz linhas variadas e conta com 79 produtos, entre líquido e pastoso. Foto: Edilimp/Divulgação
A Edilimp, indústria pernambucana do setor de material de limpeza, tem bons planos para o mercado. Operando desde 1996, na cidade de Arcoverde, no Sertão do estado, a empresa familiar que começou no porta a porta vai consolidando ainda mais o modelo logístico de entrega dos produtos, integrando sustentabilidade e modelos de gestão que já renderam premiações nacionais. Para o futuro, dois novos produtos estão na agulha, um redutor de odores sanitários e um sabão em pó. Além disso, estima inaugurar em março de 2019 uma edificação que vai reunir toda a área administrativa, uma loja conceito e um espaço para treinamento de funcionários, fornecedores, clientes e uma ação social com empregadas domésticas. O investimento na nova unidade é de R$ 800 mil.

A empresa iniciou em uma estrutura familiar, que se mantém até hoje. Tanto que o slogan da indústria “essa família é a maior limpeza” é mais do que literal. A planta produz linhas variadas de produtos para residências, escolas, condomínios, indústrias, lavanderias, além de uma linha automotiva. São 79 produtos, entre líquido e pastoso. Detergentes, desinfetantes, amaciantes, ceras e esponja de aço inox são destaque. São 4 mil toneladas produzidas por ano desses produtos. Tanto que a empresa avalia com cautela a forma que vai lançar o sabão em pó, já que o líquido da linha tem boa adesão no mercado.

Na diretoria executiva, Elidaine Albuquerque, destaca que o fator família nunca foi razão para amadorismo, desde o início do processo. “A gente começou a partir de uma demanda que percebemos, de materiais de limpeza e afins. Quando decidimos apostar, um dos pontos primordiais foi não fornecer produtos de forma irresponsável, mal armazenados ou em embalagens de refrigerantes, por exemplo. Foi uma preocupação que até hoje é diretriz do nosso trabalho”, pontuou.

Na composição dos cargos, a mãe dela ficou com a atividade de Compras. Pai e um irmão, manutenção de equipamentos. E outro irmão responsável pela logística. Esse último setor, inclusive, tem uma atenção especial. “A partir do que a gente produzia, apareceu muita gente querendo revender em quantidade, além de clientes querendo as mercadorias. Então já começamos a fazer as vendas no porta a porta”, ressalta. “Temos uma frequência para entregar que a clientela já espera. Se eu atrasar um dia, já ligam cobrando”, brinca.

A Edilimp entrega em todo o estado de Pernambuco no porta a porta, exceto na Região Metropolitana do Recife (RMR). Focada no público C e D, ainda é difícil entrar na capital por questões de logística. São seis caminhões próprios fazendo as entregas no porta a porta, que permite a logística reversa. Através da Ediplast, empresa do grupo Edilimp, investe-se em design e novos moldes de embalagens garantindo maior visibilidade no mercado. “A gente, pelo contato que tem com os consumidores, consegue evitar o descarte desnecessário das embalagens e fazer a reutilização depois de passar pela unidade de reciclagem. Nada é reutilizado sem passar pelos tratamentos”, pontua.

Nova estrutura física vai investir em boas práticas

Além dos produtos, a Edilimp vem investindo em uma nova estrutura física. Nas proximidades da planta principal, a empresa constrói um novo centro administrativo que vai reunir, além das atividades gerenciais e funcionais, uma loja conceito e um espaço para eventos, onde devem ocorrer capacitações dos funcionários e treinamentos para a rede de revendas, clientes e tirar do papel um projeto social que pretende capacitar empregadas domésticas, melhorando a utilização dos produtos por elas. A unidade tem investimentos de R$ 800 mil e será inaugurada em março de 2019.

Segundo Elidaine Albuquerque, investir em boas práticas é regra da empresa desde o começo. “A gente tem uma estrutura que foi crescendo e adaptando as novas atividades e os processos. Agora, a gente resolveu organizar tudo, construindo dentro das normas de ergonomia, com espaços separados por setor, para que tudo seja organizado na operação”, pontuou. “Além disso, eu sou coach, ministro palestras pelo Brasil e queria promover uma ação social que mudasse a vida das pessoas. É o que eu quero fazer no novo espaço, com revendedores, clientes e as empregadas domésticas”.

A atenção aos processos já gerou premiações à Edilimp. Ela recebeu o Prêmio de Competitividade para Micro e Pequenas Empresas (MPE Brasil) em 2009 e 2012, reconhecimento estadual e nacional às micro e pequenas empresas que promovem o aumento à qualidade da produtividade, empreendedorismo, comprometimento com os colaboradores e competitividade. A Edilimp venceu o Prêmio de Sustentabilidade Ambiental - Fiepe 2014, quando disputou com 18 finalistas. As empresas apresentaram suas práticas ambientais que tiveram resultados na qualidade do meio ambiente, agregando valor ao negócio com reflexo na condição social da empresa e do entorno. Na categoria médio porte, a Edilimp venceu o Consumo Consciente - Reciclar para Renovar, através da reciclagem de suas embalagens.



Os comentários abaixo não representam a opinião do jornal Diario de Pernambuco; a responsabilidade é do autor da mensagem.