DP Empresas Rede de fast food pernambucana planeja expandir com franquias A quarta unidade do Planetário será aberta no Shopping Camará e já existe o plano de inaugurar mais unidades pelo Brasil no mesmo formato

Por: Luciana Morosini

Publicado em: 23/06/2018 13:00 Atualizado em: 21/06/2018 20:02

Francisco Amorim Amaral afirma que a empresa estuda perfis de franqueados para continuar expansão. Foto: Planetário/Divulgação
Francisco Amorim Amaral afirma que a empresa estuda perfis de franqueados para continuar expansão. Foto: Planetário/Divulgação

A rede pernambucana de restaurantes fast food Planetário se prepara para expandir os negócios dentro do estado e também pelo Brasil. A marca foi inaugurada há 18 anos e há oito foi formatada como franquia, tanto que ela conta com três lojas em Pernambuco neste formato nos shoppings Recife, Guararapes e Tacaruna, na Zona Sul do Recife, em Jaboatão dos Guararapes e Olinda, respectivamente. Agora, a Planetário já tem nos planos a abertura de uma nova unidade também como franquia, em ponto já definido. As obras devem ser iniciadas em breve no Shopping Camará, em Camaragibe, com previsão de entrega em 60 dias. Além disso, a empresa estuda perfis de franqueados para começar a expansão pelo interior pernambucano e também por outros estados brasileiros.

Francisco Amorim Amaral, proprietário da marca e franqueador, explica que as três lojas pernambucanas, que empregam 64 funcionários, são de franqueados diferentes e, além da unidade prevista para o Camará, já existe o projeto de inaugurar mais uma loja em um centro de compras na capital pernambucana. "O Planetário é uma operação voltada mais para shoppings, mas pode ser adaptada para lojas de rua também, apesar de ainda não termos planos para este formato", explica, acrescentando que já houve propostas para se instalar no Shopping Patteo, em Olinda.

O investimento para ter uma unidade da Planetário é em torno de R$ 450 mil para a parte de obras, equipamentos e móveis, além de R$ 45 mil de taxa de franquia, segundo Francisco Amaral. "Também tem o custo do ponto comercial que depende do local e de cada shopping. Nos centros de compras novos, custa cerca de R$ 100 mil, enquanto que nos mais antigos é mais alto", detalha. Para ele, existe uma preocupação na escolha dos franqueados em um processo de seleção rigoroso. "É interessante que o franqueado tenha disponibilidade para ficar dentro da loja, que tenha pelo menos 40 horas semanais para estar na unidade. Além disso, também analisamos a questão financeira, se tem capital ou se consegue o financiamento todo", diz.

As expectativas em ganhar cidades do interior de Pernambuco e outras no Brasil são boas, principalmente por conta do desempenho positivo que a empresa vem registrando, independente dos tempos de turbulência na economia. "Todas as nossas lojas estão indo bem e têm tido um faturamento constante de três anos para cá. Não registramos queda e não sentimos efeitos da crise", revela o franqueador. Inclusive, ele garante que o crescimento neste ano já está melhor do que o registrado em 2017, com 10% de crescimento em 2018 no faturamento em relação ao ano passado. "Agora queremos ampliar e temos interesse no interior e em shoppings de todo o Brasil", completa.

Prato filet com reino é o mais pedido entre as carnes do cardápio. Foto: Vinicios Lubambo/divulgação
Prato filet com reino é o mais pedido entre as carnes do cardápio. Foto: Vinicios Lubambo/divulgação

Delivery
A rede Planetário retomou o sistema de delivery há cerca de um ano e, com a novidade, estima um crescimento de 30% no faturamento. "Estamos oferecendo o delivery nas três unidades, sendo que começamos há um ano no Shopping Recife e há seis meses nas outras do Guararapes e do Tacaruna. A do Camará ainda estamos fazendo pesquisa de mercado, mas devemos oferecer também", afirma Francisco. Segundo o franqueador, o delivery está funcionando com duas empresas de motocilistas e uma delas é o iFood. "A demanda está bastante alta", garante. No menu, os pratos mais consumidos são os com frango porque são os mais baratos. "Mas entre os com filé, o filet com reino é o campeão de vendas e representa 60% das comercializações", conclui.


Os comentários abaixo não representam a opinião do jornal Diario de Pernambuco; a responsabilidade é do autor da mensagem.