DP Empresas Rio Ave investe em bandeira própria de hospedagem Grupo completa 50 anos em 2018 e, para marcar a data comemorativa, estreia braço próprio de negócios voltado para o setor de hospedagem e serviços

Por: Luciana Morosini

Publicado em: 11/06/2018 08:00 Atualizado em: 08/06/2018 13:24

Marca Bugan Hotel by Atlantica Recife já estampa fachada de hotel em Boa Viagem. Foto: Rio Ave/Divulgação
Marca Bugan Hotel by Atlantica Recife já estampa fachada de hotel em Boa Viagem. Foto: Rio Ave/Divulgação

O Grupo Rio Ave completa 50 anos neste ano e, para marcar a data, amplia as suas áreas de atuação nos negócios. A empresa, que trabalha na construção de empreendimentos de alto padrão nos segmentos residencial, comercial e hoteleiro, investe agora na sua bandeira própria para o setor de hospedagem e serviços. O novo braço do grupo foi batizado de Bugan Hotel by Atlantica Recife e a marca já passa a estampar a fachada de hotel em Boa Viagem, na Zona Sul, substituindo o antigo Courtyard by Marriott Recife Boa Viagem. A nova marca já estuda novos projetos, mas que ainda não têm data definida para lançamento.

A Rio Ave ingressou nessa área desde 2014 com outros projetos, antes de ter uma marca própria voltada para o negócio. "O primeiro hotel da gente foi o Bugan, depois veio o Ramada e ainda o Tryp Pernambuco. Há quase quatro anos a gente vem se fortalecendo no crescimento nesta área e agora, que estamos completando 50 anos, é a hora certa de criar a nossa marca própria voltada para a hotelaria", afirma Rafaella Coelho, gerente de Marketing do grupo.

Os três hotéis foram construídos pela Rio Ave e a diferença do Bugan é que a empresa é a única investidora. "O Ramada é um dos principais investidores do empreendimento, é admistrado pelo Ramada. No Tryp, a administração é da Rio Ave em uma franquia do Tryp. Já o Bugan é diferente porque não conta com outros investidores, é da nossa marca", explica Joselma Cavalcanti, diretora de Hotelaria da Rio Ave.

O Bugan Hotel by Atlantica Recife tem nove pavimentos, 162 quartos de 27 metros quadrados, serviço personalizado, equipados com mesa de trabalho, aparelho de televisão de tela plana, frigobar, ar-condicionado e cofre. Há opções com cama king, duas camas de solteiro e adaptados para pessoas com deficiência. Restaurante, fitness center na cobertura, piscina para adultos e crianças, lobby bar e mini loja de conveniência aberta 24h e três auditórios também estão disponíveis. "A gente está colocando o nosso DNA, a cara da Rio Ave neste empreendimento, inclusive oferecendo mais conforto aos empresários, com restaurante que funciona das 6h às 23h para ele comer na hora que quiser, por exemplo", ressalta Joselma.

MERCADO
Para Joselma Cavalcanti, em 2014, quando a Rio Ave começou a atuar no segmento de hotelaria, o momento do mercado era outro. "Tivemos uma crise na hospedagem. Em 2014, a taxa de ocupação média no Brasil era de 70% e a diária média era de quase R$ 300. Em 2017, o setor fechou com ocupação de 60% e diária média de R$ 205", detalha. Porém, neste ano a situação já se mostra mais favorável. "Hoje a ocupação tem um acumulado de 68%, deu uma boa reagida e nossos hotéis estão bem. No Bugan, a ocupação média está em 70%, no Tryp em 75% e no Ramada quase 78%", conclui.


Os comentários abaixo não representam a opinião do jornal Diario de Pernambuco; a responsabilidade é do autor da mensagem.