DP Empresas Tecnologia ajuda para maior fluidez do trânsito Sinalvida trabalha com ferramentas para amenizar os conflitos de deslocamento e semáforos inteligentes contribuem para reduzir tempo gasto em viagens

Por: Luciana Morosini

Publicado em: 10/06/2018 11:00 Atualizado em: 08/06/2018 14:09

O sócio Luiz Baltar garante que investimento compensa os resultados positivos para a mobilidade. Foto: Nando Chiappetta/DP
O sócio Luiz Baltar garante que investimento compensa os resultados positivos para a mobilidade. Foto: Nando Chiappetta/DP

O crescimento dos centros urbanos gera resultados positivos, como o desenvolvimento das cidades, porém, em contrapartida, traz aspectos que ainda precisam encontrar soluções para uma maior harmonia urbana. A questão da mobilidade é um deles. A frota de veículos nas grandes cidades é cada vez maior, resultando em um maior tempo gasto para os deslocamentos. A tecnologia, no entanto, pode ser uma forte aliada para garantir que os trajetos sejam menos complicados e a Sinalvida Dispositivos de Segurança Viária emprega o uso de recursos para garantir uma maior fluidez no trânsito. A instalação de cinco semáforos inteligentes em Abreu e Lima, por exemplo, resultou em um ganho de 44% no tempo de viagem e de 60% no pico noturno. E essa é apenas uma das soluções aplicadas pela empresa pernambucana.

O semáforo inteligente faz uma gestão mais eficiente para garantir uma maior fluidez, controlando a interseção, gerenciando quem tem o direito de passar, calculando a saturação, aumentando ou diminuindo o tempo do semáforo, tudo em questão de milésimos de segundos. "Antes a contagem de carros era feita nas vias, mas com o fluxo específico daquele dia, naquela hora, naquele período do ano, era uma estatística falha. A tecnologia do semáforo inteligente é em tempo real, ele conta os carros que estão chegando no momento e dimensiona para o agora. Ele faz com que os tempos sejam exatamente os necessários. Se tiver pouco fluxo, ele corta o tempo e, se aumenta, ele libera. O resultado é que ele não deixa acumular carros na via e evita engarrafamentos", explica o sócio Luiz Baltar.

Semáforos inteligentes fazem o monitoramento automaticamente e em tempo real. Foto: Sinalvida/Divulgação
Semáforos inteligentes fazem o monitoramento automaticamente e em tempo real. Foto: Sinalvida/Divulgação

A Sinalvida instalou o sistema no Cabo em 2011, há três anos implantou o sistema em Olinda como demonstração e funciona até hoje e agora também está presente em Abreu e Lima. "No Cabo, a entrada para a cidade era pela BR, virando fluxo urbano, em um semáforo de três tempos e conseguimos acabar com o trânsito lá. Em Olinda, funcionamos do Carmo para o Varadouro, e com a fluidez os carros deixaram de subir para a Cidade Alta para passar o trajeto. Em Abreu e Lima também já temos resultados muito positivos", revela Luiz. O funcionamento do sistema é simples. "Ele opera automaticamente, interliga os semáforos e sincroniza. É comum abrir um sinal e ter fila no da frente, o que acaba parando todo o fluxo. O sinal gerencia isso possibilitando uma melhora mesmo com grande fluxo de carros", explica o sócio Bernardo Limongi.

Luiz Baltar ressalta que o investimento no sistema não é alto, principalmente se levar em consideração os resultados obtidos com a implantação dele. "É um software apenas e o número de câmeras depende da contagem que precisa fazer. Mas imagina que ele atue em uma pista de três faixas, se dá um ganho de 30%, é como se tivesse alargado uma faixa a mais. Imagine fazer uma obra dessas realmente, de quebrar tudo, indenizar imóveis, entre outras coisas, o quanto custaria e o tamanho do transtorno", acrescenta.

ATUAÇÕES
A Sinalvida não trabalha apenas com os semáforos inteligentes. "Trabalhamos tratando da mobilidade urbana e da segurança nos centros urbanos nos conflitos de deslocamento", revela Luiz . A empresa atua através da gestão de redes semafóricas, videomonitoramento de trânsito, fiscalização eletrônica e operação de estacionamentos rotativo. "É preciso ter o controle do veículo em movimento, mas dele parado também. Até porque ele passa mais tempo parado, as pessoas largam o carro e vão trabalhar ou resolver suas coisas. E se não houver monitoramento, cada um vai estacionar da sua forma. A disciplina traz benefícios porque interfere na rotina da cidade, que fica mais livre", afirma. Arcoverde, Vitória e Serra Talhada, em Pernambuco, Juazeiro e Jacobina, na Bahia, e Petrópolis, no Rio de Janeiro, já incorporaram o sistema de controle da rotatividade de ocupação das vagas. "Ele evita o contato com terceiros porque temos canais de vendas por aplicativos, internet, telefone, SMS e em loja física", completa.

Os comentários abaixo não representam a opinião do jornal Diario de Pernambuco; a responsabilidade é do autor da mensagem.