Terceira edição Diario nos Bairros chega à Zona Oeste Projeto desta vez, abrange as localidades da Madalena, Torre e Caxangá e traz um conteúdo exclusivo e hiperlocal nas diversas editorias

Publicado em: 05/06/2018 09:33 Atualizado em: 05/06/2018 09:48

Circulação de 15 mil exemplares nos três bairros, para resgatar o hábito da leitura. Foto: Peu Ricardo/DP
Circulação de 15 mil exemplares nos três bairros, para resgatar o hábito da leitura. Foto: Peu Ricardo/DP

A terceira edição do Diario nos Bairros, novo produto do Diario de Pernambuco, visa atingir, de forma impactante, com circulação de 15 mil exemplares, os bairros da Madalena, Torre e Caxangá, na Zona Oeste do Recife. Os leitores e anunciantes da localidade recebem hoje um exemplar diferenciado, com conteúdo exclusivo e hiperlocal, capaz de resgatar e aprofundar a história da região, bem como despertar uma relação de proximidade entre os moradores. É o novo mesclado à tradição do jornal mais antigo em circulação da América Latina. Um projeto pensado para resgatar o hábito da leitura no papel e fortalecer a relação com o público.

Segundo a gerente de marketing do Diario, Tatiana Sotero, “o novo produto tem tido uma recepção muito boa, tanto dos leitores que recebem um jornal diferenciado nas ruas, como dos anunciantes que apostam em nosso projeto”. “Chegamos à Madalena, à Torre e à Caxangá com a expectativa de impactar positivamente, mais uma vez, com um Diario de Pernambuco repleto de conteúdo de interesse dos moradores da região, em suas mais diversas editorias.”

Para Tatiana Sotero, o jornalismo hiperlocal reforça o elo do veículo com seus leitores. A edição de hoje, por exemplo, traz uma entrevista, neste caderno de economia, com o antigo dono da Fun House, Severino Mendonça, idealizador da boate que já foi a mais badalada do Recife nos anos 1990. A Fun House ficava na Madalena, chegou a ter 11 ambientes e até hoje desperta saudade nos frequentadores. A editoria de Local traz a história do padre Romeu da Fonte, de 89 anos, 60 deles como morador da Torre. O religioso conta sua relação com o bairro e como o viu crescer nessas últimas décadas, com um olhar diferenciado sobre todas as mudanças ocorridas por lá. A Torre teve muitas casas de taipa e era considerada uma espécie de ilha, um retrato que atualmente é desconhecido pelos mais jovens e contrasta com tantos prédios.

Mostrando a história dos bairros, o novo produto do jornal aprofunda a conexão de cada um deles com sua capital e com o próprio estado. “Nos dias do Diario nos Bairros, colocamos a nossa tarimbada equipe de jornalistas para se debruçar sobre a realidade de uma região determinada e, assim, retratamos a sua história, sua comunidade, seu povo. Desta forma, o leitor consegue se enxergar naquilo que ele lê. Sem deixar de lado, é claro, os leitores das demais regiões, já que tratamos de notícias que podem despertar o interesse de qualquer pernambucano”, declarou Tatiana Sotero. A gerente de marketing destacou que “as edições oferecem uma publicidade diferenciada e mais dirigida para os empresários que atuam na região, já que o jornal, nesse dia definido, chega ainda mais perto do seu público-alvo”.


Os comentários abaixo não representam a opinião do jornal Diario de Pernambuco; a responsabilidade é do autor da mensagem.