• Compartilhar no Facebook Compartilhar no Twitter Compartilhar no Google Plus Enviar por whatsapp Enviar por e-mail Mais
Empresa Odebrecht vence licitação para construir Corredor BR-316 no Pará O chamado Corredor BR-316 terá 10,8 quilômetros e disponibilizará um serviço de transporte público que atenderá uma população de cerca de 1 milhão de pessoas

Por: Agência Estado

Publicado em: 04/05/2018 21:00 Atualizado em:

A Odebrecht Engenharia e Construção informa que venceu a licitação do Sistema Troncal de Ônibus da Região Metropolitana de Belém, no Pará. Segundo a empresa, a obra, orçada em R$ 384,6 milhões, contará com recursos da agência de fomento japonesa JICA (Japan International Cooperation Agency), por meio do programa Assistência Oficial para o Desenvolvimento (ODA).

O chamado Corredor BR-316 terá 10,8 quilômetros e disponibilizará um serviço de transporte público que atenderá uma população de cerca de 1 milhão de pessoas passando por municípios no entorno da rodovia BR-316: Belém, Benevides, Santa Bárbara do Pará, Santa Izabel do Pará, Ananindeua e Marituba.

O corredor, segundo a empresa, será integrado ao sistema BRT (Bus Rapid Transit) de Belém, que está sendo construído pela prefeitura dentro dos limites da capital paraense.

A Odebrecht Engenharia e Construção destaca que concorreu com outros sete grupos empresariais, entre espanhóis, portugueses e chineses, em um processo de licitação com duas etapas: a primeira incluía proposta técnica, qualificação técnica e habilitação. A segunda fase compreendeu a proposta comercial, na qual a empresa apresentou menor preço entre as concorrentes.

"O processo de licitação foi conduzido de acordo com as premissas de conformidade (compliance) que temos praticado. Vale destacar a consistência de todo o projeto apresentado no edital, desde a definição de fonte de recursos para as obras, assim como a elaboração do projeto executivo pelo banco financiador", ressalta em nota o diretor da Odebrecht, José Eduardo de Sousa Quintella.


Os comentários abaixo não representam a opinião do jornal Diario de Pernambuco; a responsabilidade é do autor da mensagem.