• Compartilhar no Facebook Compartilhar no Twitter Compartilhar no Google Plus Enviar por whatsapp Enviar por e-mail Mais
Privatização Por inovação, Kassab busca R$ 1 bilhão com privatização da Eletrobras A decisão busca atender a um pedido de entidades ligadas às áreas de pesquisa e inovação, que criarão um grupo de trabalho para coordenar a mobilização que demandará tal volume de recursos

Por: Correio Braziliense

Publicado em: 08/02/2018 16:16 Atualizado em:

Para Kassab, assegurar os recursos nesse volume é essencial, inclusive, para reforçar o crescimento econômico previsto para 2018. Foto: Alexandre Marchetti/ItaipuBinacional
Para Kassab, assegurar os recursos nesse volume é essencial, inclusive, para reforçar o crescimento econômico previsto para 2018. Foto: Alexandre Marchetti/ItaipuBinacional

O ministro da Ciência, Tecnologia, Inovações e Comunicações, Gilberto Kassab, espera abocanhar para a pasta R$ 1 bilhão do valor que a União arrecadar com a privatização da Eletrobras. A decisão busca atender a um pedido de entidades ligadas às áreas de pesquisa e inovação, que criarão um grupo de trabalho para coordenar a mobilização que demandará tal volume de recursos.

 

A expectativa de Kassab é recuperar não apenas os R$ 400 milhões contingenciados da pasta no orçamento de 2018, como também ter mais valores para destinar à inovação no país. “Queremos recuperar e descontingenciar o valor, que não acredito que teremos dificuldades. Existe uma mobilização grande do setor pedindo e demandando ao governo que, nesta privatização, pelo menos R$ 1 bilhão seja destinado a pesquisa, ciência e inovação. 

 

Para Kassab, assegurar os recursos nesse volume é essencial, inclusive, para reforçar o crescimento econômico previsto para 2018. A pedida de R$ 1 bilhão representa 1/12 do valor previsto com a privatização da Eletrobras. “É mais do que justo e legítimo para o bem do país. Até porque não há nenhum país do mundo que cresceu e superou uma crise sem investir em ciência e inovação”, destacou. 



Os comentários abaixo não representam a opinião do jornal Diario de Pernambuco; a responsabilidade é do autor da mensagem.