• Compartilhar no Facebook Compartilhar no Twitter Compartilhar no Google Plus Enviar por whatsapp Enviar por e-mail Mais
Consumo Inflação medida pelo Índice de Preços ao Consumidor sobe 0,70% Nos grupos que apresentaram alívio no período, o maior destaque foi o subgrupo cursos formais em Educação, Leitura e Recreação

Por: AE

Publicado em: 08/02/2018 08:28 Atualizado em: 08/02/2018 08:44

Foto: Marcello Casal Jr/ Agência Brasil
Foto: Marcello Casal Jr/ Agência Brasil
A inflação medida pelo Índice de Preços ao Consumidor - Semanal (IPC-S) acelerou ligeiramente de 0,69% na última quadrissemana de janeiro para 0,70% na primeira leitura de fevereiro, informou nesta quinta-feira(8) a Fundação Getulio Vargas (FGV).

Das oito classes de despesas analisadas, quatro apresentaram acréscimo nas taxas. O principal destaque, segundo a FGV, foi o grupo Transportes (1,12% para 1,40%), seguido por Habitação (-0 47% para -0,34%), Despesas Diversas (0,14% para 0,20%) e Vestuário (0,34% para 0,39%).

Em contrapartida, outros quatro grupos registraram decréscimo no período: Educação, Leitura e Recreação (2,75% para 2,12%), Alimentação (1,23% para 1,15%), Comunicação (0,13% para 0,10%) e Saúde e Cuidados Pessoais (0,50% para 0,45%).

O leve avanço do IPC-S entre a última quadrissemana de janeiro e a primeira medição de fevereiro teve como principal contribuição a aceleração do grupo Transportes (1,12% para 1,40%). Dentro do grupo, a maior influência foi do item tarifa de ônibus urbano (2 08% para 2,41%), que sofre os efeitos dos reajustes das passagens em algumas capitais. 

Além disso, a deflação menor em tarifa de eletricidade residencial (-4,25% para -3,31%) contribuiu para a queda menos intensa em Habitação, enquanto o encarecimento de serviço religioso e funerário (0,18% para 0,71%) pressionou Despesas Diversas, e o item roupas (-0,01% para 0,18%) provocou o aumento de Vestuário. 

Nos grupos que apresentaram alívio no período, o maior destaque foi o subgrupo cursos formais (5,84% para 4,16%), em Educação, Leitura e Recreação, devido à dissipação dos reajustes escolares aplicados em janeiro. Além disso, o item carnes bovinas (1,12% para 0,68%) contribuiu para a nova desaceleração em Alimentação, pacotes de telefonia fixa e internet (0,36% para 0,22%) influenciaram o arrefecimento de Comunicação e o segmento de salão de beleza (0,59% para 0,39%) ajudou a reduzir a taxa de Saúde e Cuidados Pessoais.



Os comentários abaixo não representam a opinião do jornal Diario de Pernambuco; a responsabilidade é do autor da mensagem.