• Compartilhar no Facebook Compartilhar no Twitter Compartilhar no Google Plus Enviar por whatsapp Enviar por e-mail Mais
Avaliação Com rebaixamento, sócio da Vokin vê juro curto disparar e bolsa cair A agência rebaixou o rating soberano do País de BB para BB-, com perspectiva estável.

Publicado em: 11/01/2018 21:11 Atualizado em:

A surpresa com o rebaixamento do Brasil pela agência de classificação de risco S&P Global deve fazer com que o juro de curto prazo dispare nesta sexta-feira, 12, e a bolsa corrija parte da alta acumulada em 2018, disse ao Broadcast, serviço de notícias em tempo real do Grupo Estado, Guilherme Macêdo, sócio da Vokin Investimentos.

Embora um rebaixamento fosse esperado, havia dúvidas se a classificadora anunciaria um downgrade em ano eleitoral, o que contraria a tradição da agência. Como nada foi anunciado no fim de 2017, um rebaixamento em 2018 passou a ser visto como incerto.

Leia mais sobre 

Apesar disso, o sócio da Vokin Investimentos disse que deve prevalecer no mercado a avaliação de que o rebaixamento vai aumentar o senso de urgência para aprovação da reforma da Previdência no Congresso. "Isso vai mostrar que o custo Brasil é maior e talvez isso chegue à cabeça dos legisladores, que vão perceber que é preciso fazer algo", afirmou Macedo.

Além disso, ele considerou que a notícia arranha a credibilidade do ministro da Fazenda, Henrique Meirelles, que chegou a dizer mais de uma vez que considerava improvável que alguma agência rebaixasse o Brasil antes da votação da reforma da Previdência. "E ele perde força como candidato à Presidência", acrescentou.


Os comentários abaixo não representam a opinião do jornal Diario de Pernambuco; a responsabilidade é do autor da mensagem.