• Compartilhar no Facebook Compartilhar no Twitter Compartilhar no Google Plus Enviar por whatsapp Enviar por e-mail Mais
ICMS Grupo Dolly é suspeito de fraude no valor de R$ 2 bilhões Empresa Ragi Refrigerantes, que gerencia a marca Dolly, é acusado de fraudes no ICMS

Por: Diario de Pernambuco

Publicado em: 19/05/2017 15:10 Atualizado em: 19/05/2017 15:16

Grupo Dolly é suspeito de fraude no valor de R$ 2 bilhões - Foto: Dolly/Reprodução
Grupo Dolly é suspeito de fraude no valor de R$ 2 bilhões - Foto: Dolly/Reprodução

Deflagrada na manhã da última quinta-feira (18), a Operação Clone, da Polícia Federal (PF), tem como alvo o grupo Ragi Refrigerantes, que fabrica os produtos da marca Dolly. A empresa sofre acusações de inadimplência fraudulenta do ICMS, organização de fraude fiscal estruturada e embaraço de fiscalização.

Segundo comunicado da Secretaria da Fazenda de São Paulo, as empresas do grupo têm deixado de responder a inúmeros comunicados desde o ano passado e jamais receberam fiscais da pasta para esclarecimentos.

"Com certeza de R$ 2 bilhões de débitos já inscritos na dívida ativa e autos de infração milionários, as empresas do grupo têm deixado de responder a inúmeros comunicados da Secretaria da Fazenda desde o ano passado e jamais receberam fiscais da pasta para esclarecimentos", diz o comunicado.

Em nota, a empresa Dolly disse não ter praticado e nem compactuado com qualquer tipo de sonegação fiscal.

Ela afirma ter sido vítima de sua administração contábil, que durante anos, omitiu do Fisco dados importantes, o que acabou por gerar um desfalque milionário com falsificação de sentenças, fraude de guias e documentos. Ainda de acordo com a empresa, um dos sócios do escritório contábil já prestou depoimento a favor da Dolly ao Ministério Público e Polícia Federal, assumindo o desvio do dinheiro que seria destinado ao pagamento dos impostos.A empresa finalizou a nota dizendo que “quer esclarecer o mais rápido todos esses fatos, contribuir com as investigações e provar sua inocência”.



Os comentários abaixo não representam a opinião do jornal Diario de Pernambuco; a responsabilidade é do autor da mensagem.